mar 12, 2018

Como fortalecer a imagem de marca de uma empresa?

Opa, meu povo! Tudo bom com vocês? Hoje eu vim aqui para falar um pouco sobre como fortalecer a imagem de marca de uma empresa. Ter uma marca reconhecida é uma ótima forma de se manter no mercado e ter espaço para evoluir e acompanhar as oscilações.

Mas precisa disso tudo? Não basta colocar meu produto ou serviço na praça e divulgá-lo? Não basta só isso, é preciso mostrar para a sociedade que a marca que oferece isso tem uma cultura empresarial favorável aos conceitos daquele grupo.

Por exemplo, foi muito interessante para a Apple construir seu branding para conseguir espaço para inserir outros produtos no mercado. Há 30 anos atrás, mais ou menos, a Apple produzia somente computadores. Hoje a marca é referência em tecnologia e inovação, possibilitando oferecer diversos produtos. De computadores a tocadores de música.

Essa ação de gerir uma marca, fortalecer a reputação e construir uma relação de lembrança para os clientes, se chama branding. Mas como eu começo a fortalecer a imagem de marca de uma empresa? Vou te falar agora!

Eu vou dividir em três partes a forma inicial para se começar a fortalecer a marca da sua empresa. São partes que devem se relacionar e trabalhar de forma alinhada para que sua marca ganhe força.

Estratégia de marca

Nesta parte, vamos colocar em prática o relacionamento da empresa com seus colaboradores, parceiros e comunidade. Formar uma estratégia de marca significa criar uma linha de relacionamento com grupos que ajudam a sustentar a imagem da empresa. De acordo com os valores empresariais, cria-se uma estratégia para crescer o valor da marca e reforçar a reputação corporativa. Resumidamente, a estratégia de marca induz o crescimento da reputação que a empresa quer formar internamente e externamente. Os públicos de relacionamento são: Empregados, parceiros, clientes, comunidades, governo.

Estratégia de negócios

Neste parte, olhamos para os produtos e/ou serviços que são oferecidos pela empresa. De acordo com as novas tendências do mercado, é avaliado a sustentabilidade dos negócios e onde a empresa pode atuar: que produtos podem oferecer, devem continuar com a cartela de negócios que oferecem e devem reformular os negócios oferecidos. Lembrando que esta estratégia deve estar alinhada à estratégia de marca da empresa, com seus valores e reputação.

Estratégia de comunicação

É o combustível para manter a construção dos valores da marca e fortalecer a imagem de marca de uma empresa. A estratégia precisa levar em conta os valores e reputação da marca aliado à divulgação dos produtos e serviços oferecidos. É importante ressaltar que de nada adiantar investir muito em mensagens diferentes, porque o resultado será fraco. A sacada é construir a comunicação da marca aliado à comunicação da cartela de negócios, com continuidade. Comunicação é um processo contínuo.

Temos então as partes que você precisa saber para iniciar a fortalecer a imagem de marca de uma empresa. Mas o que ganho com isso tudo? Vou listar para você!

  • Reforça a reputação corporativa
  • Aumenta o valor da marca
  • Cria uma proposta de valor para diferenciar a marca no mercado
  • Otimiza os investimentos

Para você que empreende e quer evoluir no seu sonho, não deixe de lado a imagem da sua empresa. Atualmente, principalmente no ambiente digital, a construção de uma reputação é fundamental para se manter ativo no mercado. Nada passa despercebido na internet e deixar isso sem controle é ter a certeza de que, no futuro, seu business não terá terreno para crescer.

Se você gostou deste texto, compartilhe! Assim você estará ajudando a outras pessoas a realizar seus sonhos por meio do empreendedorismo. Comente aqui embaixo se você tem mais dicas, críticas e elogios. Terei o prazer em ler!

Um beijo, tchau!

mar 9, 2018

6 dicas valiosas para equilibrar a vida financeira da sua empresa

Opa! Tô de volta pra compartilhar algumas experiências. Quero deixar 6 dicas valiosas para equilibrar a vida financeira da sua empresa. Vamos lá? #elasonhaelafaz

Opa! Tô de volta pra te dar mais algumas dicas. Hoje eu vim falar sobre o que acontece detrás das cortinas do show empreendedor. Aquela parte que neeem todo mundo acha interessante ou animador. Vamos falar de finanças? Tenho 6 dicas valiosas para equilibrar a vida financeira da sua empresa! Chegou a dar um arrepio aí em você? Pois é! Este assunto ainda é complicado para algumas pessoas que se dedicam ao próprio negócio. Por mais que tenhamos aquela expertise no mercado que atuamos ou aquele dom de fazer o que gostamos, não tem como escapar da administração da empresa. Não importa o tamanho dela, lidar com suas entradas e saídas de capital e tudo mais requer uma atenção que nem sempre as pessoas dão, por inúmeros motivos. Por conta disso, chegam as dívidas e se enrolam rapidamente nas contas. Tenha certeza de que isso é de TIRAR O SONO! Por isso, eu quero deixar 6 dicas valiosas para equilibrar a vida financeira da sua empresa. Vamos lá?

Negócio é negócio, pessoal é pessoal

Quando se mistura finanças pessoais com jurídicas, pode ter CERTEZA que vai dar problema! Essa é a dica mais valiosa e que ainda muita gente não segue. Sua empresa é uma instituição que precisa crescer por conta própria. Isso quer dizer que, ao abrir uma empresa, você precisa também abrir uma conta jurídica e manter tudo relacionado ao empreendimento no seu devido lugar: separado das contas pessoais. Assim, tem mais clareza para observar a vida financeira do seu business.

Não subestime o seu negócio

Você está começando um negócio? Sabe que terá aquisições mais simples para dar o ponta pé e depois ir crescendo aos poucos. Mas ó, não é por que seu negócio é pequeno que não vai organizá-lo financeiramente! Pode ser pequeno, médio ou grande, se não tiver organização, seus problemas irão crescer rapidamente e será uma terrível dor de cabeça!

Sempre implemente um controle financeiro

Um complemento da dica anterior! Já que você quer levar a sério a área financeira do seu negócio, independente do porte dele, não deixe de fazer um controle financeiro. Há diversas matérias que explicam a fazer um controle financeiro. Adapte as informações para o contexto do seu negócio, mantenha os dados atualizados e, mais importante, use-os para as tomadas de decisões! Não adianta ter este trabalho se não tem um objetivo, não é mesmo? O Sebrae tem um link falando sobre isso. Vale a pena dar uma olhada depois!

Controle financeiro - image by www.guiaempreendedor.com

Um bom controle financeiro te ajuda e muito!

Dinheiro fácil = juros altos

Se você viu este texto tarde demais e já encontra problemas financeiros no seu empreendimento, não se desespere! Ainda tem como melhorar esta situação, mais rápido do que imagina. Propostas de crédito rápido são tentadoras quando nos vemos endividados, né? Tudo que a gente quer é “resolver” logo o que te tira o sono e jogar o negativo para o futuro. E quando faz isso no cartão pessoal? Aí é para enlouquecer mesmo. Muita gente acaba se enrolando mais, por não perceberem, ou qualquer outro motivo, que os juros deste tipo de crédito são mais altos. Para não cair nesta cilada, converse francamente com um profissional da área e ele te indicará um serviço de crédito que mais se encaixe no seu contexto.

Não tem problema pedir orientação

Pois é, gente. A frase é simples e tem poder. Sabemos que o negócio é seu, que tem suas responsabilidades, mas há pessoas que trabalham para auxiliar empreendedoras e empreendedores como você. Uma destas pessoas podem te ajudar a solucionar seus problemas financeiros. Então para de ficar aí enlouquecendo sozinha, sem saber o que fazer e converse com seu gerente de banco. Exponha tudo que aconteceu e você, além de se sentir mais aliviada, pode encontrar uma solução possível para o seu transtorno. Todas nós precisamos de ajuda em algum momento da carreira (e da vida).

Não espere o monstro crescer!

Não fique aí de bobeira se lamentando ou fazendo pouco para acabar com este monstrinho financeiro. A hora de equilibrar sua vida financeira é agora! Quanto mais rápido você conseguir resolver, mas tranquilo e solido será o crescimento da sua empresa.

Agora você entende que, por mais que tenha o dom para atuar na área que está empreendendo, sua empresa precisa de uma vida financeira planejada e organizada, independente do seu porte? Portanto, reveja as ações que você e seus colaboradores estão tendo em relação a isso e planeje as ações financeiras do seu negócio. E se tiver com dívidas, pode apelar para a renegociação que você será ouvida. 😉

Se você gostou do texto, compartilhe! Será uma ótima forma de ajudar outras pessoas. Comente aqui embaixo se quiser deixar dicas, críticas, elogios, o que for. Terei o prazer em ler!

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri

fev 26, 2018

Neuromarketing no seu negócio!

Opa, meu povo! Vim aqui para falar um pouco sobre neuromarketing e deixar você mais a vontade com o assunto. Vem que você vai iniciar o assunto neuromarketing! #elasonhaelafaz

Você já deve ter visto diversos conceitos mercadológicos que, na maioria das vezes, assustam um pouco pelo nome, né? Neuromarketing pode ser um deles. Observando somente o nome, parece um assunto pra mais de uma faculdade, mas você pode começar a entender observando exemplos e tendo uma introdução mais simplificada do assunto. É isso que eu vou fazer e espero que ajude você a entender o conceito e conseguir aplicar o básico do neuromarketing no seu negócio. Vamos lá?

Começando, vamos iniciar o assunto neuromarketing explicando o que é. Basicamente, é uma ciência que busca entender o que se passa na mente das pessoas quando são expostas a produtos, marcas e anúncios. Quando você pesquisa sobre o público-alvo do seu empreendimento, você consegue saber sobre o mercado como um todo, mas fica bem difícil saber as reações nas mentes das pessoas. O neuromarketing atende justamente esta lacuna que não é ocupada pelas pesquisas de marketing.

Neuromarketing no seu negócio

Através dos nossos sentidos, interagimos com o ambiente externo e, a partir disso, obtemos uma reação em nossos cérebros que podem ter resultados positivos (bem-estar, satisfação) ou negativos (repulsa, incômodo). Mas como é possível induzir estas reações? Vou te dar exemplos bem conhecidos no mercado!

  • Visão:

Acho que é a ação de neuromarketing mais conhecida por aí! O uso das cores, no mercado de fast-foods. O uso do vermelho para despertar a fome e do amarelo para apressar o consumo, é bem antigo e quase todas as empresas do ramo adotam essa tática. Aqui, vemos que essas marcas conseguem induzir a reação no cérebro das pessoas através da cor, se apropriando da visão. Cores são estímulos fortes e valem a pena serem usados!

  • Olfato:

Já falei sobre Marketing olfativo no site, vale a pena ver! Vou deixar o link aqui. Vou trazer como exemplo, as lojas da marca Melissa. É bem fácil de reconhecer o aroma da loja, principalmente quem já conhece a marca! É uma forma muito eficaz de construir a identidade da marca e induzir emoções positivas à experiência do cliente.

  • Audição:

Este sentido é bastante usado no setor automobilístico. Quem gosta de motos e carros, consegue diferenciar um produto do outro só de ouvir o ronco do motor! Isso é possível porque as marcas investem bastante nesta sensação para também construir a identidade da marca e trazer uma satisfação ao cliente ao usar o produto.

  • Tato:

Neste caso, podemos citar o relevo que os chinelos da marca Havaianas possuem e seu uso em outros produtos da marca, como capinhas de celular e bolsinhas. Além de reconhecermos pela visão, o tato é um sentido bastante usado por eles, através do relevo característico nos seus produtos. Já tinha reparado nisso? Comenta aqui a sua resposta!

  • Paladar:

Neste caso, vemos muito em supermarcados, onde é oferecida uma pequena porção de um produto para degustação. O objetivo é induzir uma reação positiva no cérebro para que você tenha o impulso de levar o produto. Se você for ao Supermercado com fome, a reação pode ser ainda mais forte!

 

Todos estes casos citados aqui utilizam o neuromarketing nos seus negócios com táticas diferentes, atingindo objetivos diferentes. Mas eles possuem características parecidas entre eles. Uma delas é que todos utilizam do Marketing emocional para impactar seu público. O uso do apelo emocional é um fator imprescindível para a aplicação do neuromarketing! Outro fator em comum é que eles construíram um propósito para a compra do produto. Através do branding, se é construído um motivo para o qual o cliente irá consumir o produto. Pode ser a inclusão em uma comunidade, ajudar a natureza (sustentabilidade) e construir uma imagem própria. Para haver neuromarketing no seu negócio, deve haver um propósito de consumo do produto que você oferece.

Agora, se você começou a entender o conceito, consegue aplicar o neuromarketing no seu negócio! Não deixe de conhecer mais sobre o conceito e, se precisar, contrate profissionais especializados no assunto. As duas formas serão de extremo benefício para o seu business, eu tenho certeza!

Se você gostou do texto, compartilhe! Será de grande ajuda para quem quer realizar seu sonho de empreender. Quer falar sobre o assunto, deixar sugestões e críticas? Comente aqui embaixo, terei o prazer em ler!

Um Beijo, tchau!

 

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri

fev 19, 2018

Tá na hora de conhecer o Marketing Olfativo!

Opa, tudo bom? Sua empresa tá precisando de uma ação que fidelize de vez seus clientes? Então tá na hora de conhecer o marketing olfativo! Vem comigo que eu vou mostrar este conceito.

O marketing como conceito aborda, fundamentalmente, o desejo de compra das pessoas. É com isso que alavancamos as vendas de um comércio, por exemplo. A partir desta questão, foram elaboradas diversas estratégias para fidelizar, ganhar mais clientes, estar na mente das pessoas, ganhar mercado ou ter uma marca respeitada na sociedade. E nada melhor do que atuar nos gatilhos que ativam os nossos desejos e emoções, pois são elas que nos impulsionam na hora de comprar. Dessa forma, podemos conquistamos o público e ultrapassarmos os obstáculos que a racionalidade acaba colocando do consumidor.

Com isso, eu vou mostrar para você uma forma muito eficaz, quando feito de forma apropriada ao seu empreendimento, de conquistar o seu público. Através dos sentidos, é possível induzir a pessoa a ter sensações boas e, consequentemente, melhorar a experiência com seu produto/serviço/loja. E neste caso, vamos falar do olfato e de como o marketing atua neste sentido.

O conceito já é trabalhado nos EUA desde a década de 70, nos cassinos de Las Vegas. A partir da década de 90, foi implantado aqui no Brasil. Marketing Olfativo nada mais é do que uma estratégia para compor a identidade da marca através do olfato e induzir uma melhor experiência do cliente. O indivíduo irá perceber as características de um empreendimento, pelos sentidos, mas muito mais pelo olfato, já que 33% das sensações são levados diretamente ao cérebro através do olfato (pesquisa da universidade Rockfeller, Nova York).

Sabendo disso, posso colocar como exemplo o cheirinho de pão quentinho saindo do forno. Quem nunca salivou ao passar em frente a uma padaria com este cheiro MARAVILHOSO? Pois é! Com este cheiro, remetemos às memórias, locais, pessoas, momentos… Daí se é construída parte da experiência do consumidor.

Cheirinho de pão - #elasonhaelafaz

Sentiu o cheirinho daí? Huuuummmm – fonte: padariachips.com.br

Partindo para as possibilidades de uso, você pode usar da estratégia para lembrança da marca, para fidelização, para reter o público no seu ponto de venda, para aumentar as vendas… São muitas possibilidades! Aí você pode pensar que esta técnica só tem efeito com alimentos. Porém, o marketing olfativo é usado em produtos de limpeza, carros, roupas, móveis… Praticamente todos os tipos de produtos e serviços utilizam do marketing olfativo para melhorar as vendas e a experiência do público.

Algumas dicas para você utilizar esta técnica:

  • Conheça muito bem o seu público (saiba seus gostos e hábitos)
  • Construa uma identidade com características bem definidas e alinhadas ao seu empreendimento e a necessidade do cliente;
  • Mais do que perfumar o ponto de venda, utilize o aroma para o público levar um pouco do seu negócio para a casa, aromatizando produtos;
  • Atuar com Marketing Olfativo significa fazer testes de aromas. Com o tempo, você achará a fragrância certa.
  • O aroma precisa conectar a filosofia do business com as emoções do cliente.

Com estas dicas, você pode conseguir a fragrância apropriada para o seu negócio! Mas, se você quiser mais profissionalismo no resultado do aroma, é possível contratar empresas ou profissionais que atuam diretamente com perfumes e Marketing Olfativo. No Brasil, já existem empresas especializadas na questão.

Avalie se esta é a melhor forma de alavancar sua empresa e estude o assunto! Aposto que será um conhecimento agregador para você.

Se você gostou do texto, não deixe de compartilhar! Você estará ajudando outras mulheres a obterem sucesso no empreendedorismo e estar inserida no universo #elasonhaelafaz. Comente aqui embaixo sobre dicas, sugestões de conteúdo ou dúvidas. Terei o maior prazer em ler!

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri

fev 16, 2018

Como começar a organizar suas finanças!

Opa! Vem cá, você ainda não sabe como organizar suas finanças ou anda perdida com seus gastos e entradas? Então saiba agora como começar a organizar suas finanças!

 

Quando o assunto é empreendimento, ter uma postura de organização e controle das ações é algo imprescindível para o sucesso do seu negócio. Mas nem sempre começamos sabendo agir desta forma. É normal encontrarmos pessoas que iniciam seus negócios com pouca ou nenhuma organização sobre o que gasta e o que recebe. Desta forma, não há como saber com propriedade quando é a hora de fazer promoções, de reduzir gastos ou é a hora de investir. Por isso, o fluxo de caixa é fundamental para qualquer negócio, sabia?

Mas o que é isso, Patricia? Eu te respondo agora! Nada mais é do que uma planilha que organiza as entradas e as saídas de capital da sua empresa, para uma visualização presente e futura do seu caixa. Com o fluxo de caixa, além de você ter a possibilidade de visualizar a situação financeira atual do seu negócio, é possível também se basear em suas informações para tomar decisões dentro do seu planejamento estratégico.

Como começar a organizar suas finanças - #elasonhaelafaz - source: freepik

Por exemplo, se você planejou investir em capacitação daqui a 6 meses e pretende implementar, você precisa saber antecipadamente se há capital disponível para isso. Logo, você deve ter dados organizados que mostrem a projeção do caixa, se você terá este recurso ou não. Aí sim, você decidirá se irá ou não fazer este investimento. Bem mais seguro, não é mesmo?

Agora que você tem uma noção do que é o fluxo de caixa, vamos para a mão na massa! Para começar a montar seu fluxo de caixa, você precisa saber quanto você possui em caixa (No caixa propriamente dito ou em conta), os dados de entrada (pagamentos à vista e à prazo) e os dados de pagamento (fornecedores, contas, sálários, impostos, à vista e à prazo). Com a diferença entre estes dois últimos dados, mais o que possui em caixa no momento, é o resultado do seu fluxo.

É possível fazer esta conta diariamente, semanalmente, anualmente… Você define o período apropriado e vai aplicando conforme o período vai passando.

  • Comece pelo mais fácil, que são os compromissos já firmados. Coloque de forma separada as contas a pagar e as contas a receber. São valores que você sabe de cabeça que possui e são mais fáceis de acessar.
  • Faça uma estimativa de todos os gastos que você pode ter e os prazos destes. Coloque-as no campo de saídas de acordo com os prazos. Assim você já sabe no que seu negócio tem gastado e ainda vai gastar.
  • Agora você pode completar o campo de entradas com os valores à vista que você recebeu no período. Faça também uma média HONESTA do que você vai receber! Porque nunca se sabe com certeza quanto você vai receber. Agora, o que vai gastar é bem mais fácil de saber!
  • Com os valores inseridos nos seus devidos campos, apure a diferença entre estes campos e some ao seu valor de caixa inicial. Como resultado, você terá a estimativa do capital que você possui/possuirá!

Agora, vamos aos resultados! É possível que venha a dar valores negativos ou positivos. Para cada valor, possibilidades de atuação são disponíveis para você equilibrar seu caixa. Começando com o valor negativo, é possível fazer algumas coisas para melhorar a situação.

  1. Desencalhar produtos no estoque através de promoções;
  2. Caso ofereça recebimento à prazo, reduzir suas parcelas e/ou antecipá-las;
  3. Renegociar o custo de negociações com fornecedores;
  4. Anunciar benefícios com recebimentos à vista ou entradas maiores.

De acordo com os problemas que você encontrar, uma ação será mais necessária do que outra. Pesquise sobre as possibilidades que seu negócio tem de aumentar suas entradas e diminuir suas saídas, para obter um valor positivo de fluxo de caixa.

Agora, se o seu fluxo de caixa está positivo, parabéns! O que fazer com este excedente? Há varias possibilidades para isso! Você pode:

  1. Investir no seu negócio;
  2. Flexibilizar o prazo de recebimentos;
  3. Distribuir os lucros.

Dependendo do quanto você recebe e gasta, você terá um parâmetro de quanto seu negócio precisa ter para se manter. É muito interessante você saber isso para você procurar sempre manter reservado este valor para o empreendimento continuar a agir. Isto é o capital de giro! Se você quiser saber mais, recomendo ler esta publicação aqui.

Atualizando estes dados, é possível ter uma visão maior da vida financeira da empresa e equilibrar seu negócio, além  de criar recursos para um crescimento sólido e consistente. É muito importante saber se organizar e controlar as ações da sua empresa para tomar as decisões que são mais apropriadas para o seu business.

fluxo de caixa - imagem de exemplo

Exemplo de fluxo de caixa. Você pode fazer uma planilha digital ou fazer a mão mesmo! – fonte: http://controlefinanceiro.granatum.com.br

É isso, gente! Se você gostou deste texto, compartilhe com todos que ache importante. É fundamental para o crescimento de suas companheiras de sonho! Caso tenha alguma dica ou comentário, escreva aqui embaixo que vou adorar ler.

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri