ago 30, 2018

5 dicas para administrar sua vida financeira

Opa, tudo bom?

Desde que comecei a compartilhar informações e experiências minha e de outras empreendedoras, um assunto sempre me acompanhou nas sugestões, dúvidas e problemas dos seguidores das minhas plataformas. Ó, se você ainda não me segue, clica aqui.

O assunto tão falado é sobre vida financeira. Ô questão falado, viu? Vi muita gente me perguntar sobre as mais diversas dúvidas na área e vi que era fundamental ter um conteúdo organizado para sanar todas as dúvidas e você se preparar ainda mais para empreender e realizar seus sonhos. Por isso, tive a honra de montar um série com a Marina, da The Cash Monster. Ela fundou esta empresa de assessoria financeira para pequenos e médios negócios e trouxe mais propriedade para a nossa série.

Este é o primeiro de 5 vídeos da série. Ainda vai rolar muitas dicas e macetes para você conseguir domar o monstro do financeiro! Espero que tenha gostado do conteúdo e compartilhe este conteúdo com outras pessoas. Comente aqui embaixo sobre sugestões de conteúdo ou mais dicas financeiras.

 

Um beijo, tchau!

Veja também:

Você pode aplicar o capital de giro no negócio?

5 formas de fazer seu dinheiro te ajudar

6 dicas valiosas para equilibrar a vida financeira da sua empresa

Acompanhe a The Cash Monster:
Instagram: @thecashmonster_

website

ago 28, 2018

Como usar o whatsapp como canal de venda

Opa, tudo bom?

Quando pensamos em e-commerce, temos em mente um site como canal de venda, não é mesmo? Porém, temos outros canais de vendas que podem ser tão bons quanto um site.

Hoje eu vou mostrar como usar o whatsapp como canal de venda. Vamos lá?

Primeiramente, é preciso entender que o whatsapp é um aplicativo de mensagens instantâneas. Quer dizer que as pessoas irão entrar em contato em diversos horários e esperam que sejam atendidas de forma ágil. Então, se você não possui tempo para isso, delegue esta função para alguém que tenha desenvolvimento em atendimento comercial e tenha tempo disponível.

Outro ponto importante é estabelecer, de forma clara, um horário de atendimento. Dizer aos clientes que a partir de certo horário o atendimento não irá ser feito é um meio transparente de se relacionar com eles. Isso é muito importante em qualquer forma de comunicação.

A participação deste aplicativo no cotidiano das pessoas é muito forte. O E-Commerce Brasil e o Sebrae, em 2016, realizaram uma pesquisa e constataram que 35% das vendas online são fechadas via whatsapp e 50% dos E-Commerces brasileiros usam o whatsapp como canal de atendimento pré e pós-venda.

Bom, agora que já sabemos do que se trata o whatsapp e sua participação no mercado, vamos ver como que este aplicativo funciona a favor do seu negócio. Vamos mencionar funcionalidades supondo que você já saiba a base do aplicativo (envio de mensagens e compartilhamento de audiovisual).

Lista de transmissão

É um recurso valioso para organizar a sua comunicação e seus respectivos ouvintes recebam somente o que lhe interessam. Esta função possibilita organizar contatos em agrupamentos e enviar mensagens como se fosse um disparo automático de email. É uma forma de otimizar seu tempo e o relacionamento com sua marca. Nesta função, é fundamental a organização com seus contatos!

Interface no seu notebook ou desktop

É possível usar o whatsapp no seu notebook ou desktop! Assim, você não precisa ficar pegando o celular o tempo todo, basta ir até a aba do site, no seu navegador. Basta acessar este link e captar o QR code para vincular seu número de contato com o navegador. Simples, né? O recurso possui todas as funções que você já tem no seu celular, como compartilhamento de mídia, lista de transmissões, etc. Para quem trabalha online e também é responsável pelo comercial, é uma praticidade enorme!

Stories no Whatsapp

Assim como no Instagram e no Facebook, o Whatsapp também possui o recurso stories, onde é possível compartilhar imagens que ficam ativas em até 24h. Como forma de manter uma presença próxima do público, é um recurso bem valioso. Além disso, como o uso do aplicativo está cada vez mais inserido na sociedade, acaba sendo um ótimo canal de propaganda. No entanto, somente quem possui seu contato pode ver as histórias. Então aconselho investir em outros canais para captar novos contatos para prospecção, pré e pós-venda.

Como usar o whatsapp como canal de vendas? - #elasonhaelafaz

Leve conteúdo relevante para os seus contatos

Como você já sabe, o aplicativo permite que você compartilhe imagens, vídeos, áudios, arquivos de texto e ligações de voz ou vídeos. Por isso, é importante que você construa um canal relevante para os seus contatos através de conteúdo relacionado ao seu negócio. Por exemplo, se o seu business está no mercado turístico, invista e conteúdo sobre o local que você trabalha, pontos que agreguem mais valor ao seu empreendimento. Se você trabalha com doces e bolos, compartilhar inspirações para decorações de festa ou temas. Sempre estudando o gosto do seu público para levar relevância para o seu canal de comunicação.

Perfil para negócios

O whatsapp business foi criado para atender negócios que usam o whatsapp como canal comercial. Por isso, ele fornece mais recursos como classificação dos contatos por etiqueta, organizando seu público e otimizando sua comunicação, uma descrição do seu perfil mais alinhado para o seu negócio, com horário de funcionamento, endereço, e-mail e site; mensagens automatizadas para agilizar o seu contato e estatísticas do fluxo de mensagens. Tudo isso para você ter uma visão mais ampla do esforço de comunicação e sua atuação no setor comercial.

Depois destes pontos, me diz uma coisa: Vai usar o whatsapp como canal de venda do seu negócio?

Se gostou do texto, compartilhe para ajudar mais pessoas a realizarem o sonho de abrir seu próprio negócio. Comente aqui embaixo sobre mais dicas com o whatsapp, experiências e sugestões de conteúdo.

Um beijo, tchau!

ago 24, 2018

5 fatos sobre a carreira empreendedora que (talvez) combine com sua personalidade

Opa, tudo bom?

É mais que real a onda empreendedora que estamos pegando nestes últimos anos, não é mesmo? Abrir seu próprio negócio se tornou uma opção e estilo de vida para diversos profissionais, de diversas áreas. No entanto, a gente também sabe que ainda não há uma escola que teorize e ensine para as pessoas sobre a vida empreendedora.

Como aconteceu comigo, vamos aprendendo na vivência. Ainda existem pessoas que estão aprendendo desta forma, mas estamos evoluindo juntas e agora podemos compartilhar nossas experiências e mostrar como é viver uma carreira empreendedora.

Por isso, venho aqui compartilhar com vocês 5 fatos sobre a carreira empreendedora que (talvez) combine com sua personalidade. Com isso, você vai ter uma visão um pouco mais clara se esta é uma vida que combine com você ou não. Vamos lá?

Trabalho é o propósito de vida

Quem vive a carreira empreendedora, de certa forma, escolheu mesclar a sua vida pessoal com a vida profissional, já que seus desejos, vontades e aptidões serão inseridos no seu modo de trabalho. Com isso, as responsabilidades em relação ao trabalho também irão afetar sua vida pessoal. Pensar sobre novos projetos e o andamento das suas tarefas atuais será prioridade na sua vida, já que estará por contra própria nesta caminhada. Há quem não consiga viver desta forma, mas eu por exemplo tenho muita tranquilidade em viver desta forma há quase 10 anos.

Férias estará longe de você

Pois é. Enquanto seu empreendimento não se encontrar em um momento de MUITA estabilidade, por muito tempo, você precisará estar em atividade para manter seu sonho em constante realidade. Com isso, aquele tempo de férias certinho que você encontrava no trabalho de carteira assinada não existirá mais. Obviamente que se você precisar de um tempo de descanso, você pode ter. No entanto, o esforço para criar esta possibilidade é bem maior.

Você irá trabalhar com coisas que não fazia antes

Se o seu objetivo é trabalhar fazendo maquiagem, você vai precisar saber maquiar e tudo que envolve administração de empresa (finanças, burocracia, etc) e muita gente não se dá conta disso! As coisas não irão se desenvolver num passe de mágica, só porque você tem capacidade para maquiar, por exemplo. Por isso eu falo muito sobre outros assuntos aqui no site. Aliás, se você quer saber mais sobre carreira empreendedora, leia este e este texto. Mas continuando, empreender não significar apenas criar uma demanda para a sua mão de obra, mas sim que formar uma marca, que demanda mais do que mão de obra.

Se relacionar fará parte do seu trabalho

Se relacionar, quer dizer networking mesmo, com conversa a dois ou em grupo, trocar ideias, informações e experiências será um dos seus trabalhos. Posso dizer que este será um dos seus trabalhos mais importantes! Sabe o porquê? O mercado pede que você ser inovadora. E para isso acontecer, é necessário estar atenta ao que acontece no mercado que você atua, nas novidades que surgem, sejam elas qual forem. Tudo pode ser uma oportunidade para atender demandas novas, oferecendo soluções criativas. Portanto, se você acha que não leva muito jeito para se comunicar com as pessoas, eu recomendo o canal da minha querida amiga Gislene Isquierdo! Seu trabalho no Youtube pode ajudar você a se desenvolver pessoalmente.

Incertezas sobre o futuro será normal

Para terminar, vou trazer aqui uma realidade que pode ser ruim ou bom, dependendo do ponto de vista de cada um. A gente tem uma ideia de que trabalhar no formato carteira assinada te dá uma grande estabilidade. No entanto, isso não é de toda verdade e acho que você sabe disso, né? Ainda mais agora com inúmeras transformações no mundo, que afetam o trabalho de todos. Agora caso o seu desejo seja viver uma carreira empreendedora, este sentimento de “estabilidade” vai ser substituída por uma sensação de incerteza sobre quanto você vai receber nos próximos meses, se haverá venda suficiente, se seu negócio estará na ativa… Tudo isso toma conta da sua mente, se não tiver inteligência emocional.

Esta sensação, para algumas pessoas, e eu me incluo neste grupo, se sente impulsionada por estes pensamentos. Encontramos aí um impulso para criarmos mais e desenvolver nosso business. Mas também tem o outro lado, as pessoas que não consegue lidar com pensamentos como estes e isto reflete em baixa produtividade. Isso é muito importante, pois é aí que vemos de forma mais clara se você tem personalidade que se alinha à vida empreendedora ou não.

Bom, espero que este texto tenha esclarecimento mais sua mente e que motive a fazer o que realmente for bom para você! Compartilhe este texto com mais pessoas e ajude-as a encontrar um propósito profissional.

Um beijo, tchau!

 

ago 22, 2018

Planejar para criar. Como isso pode me ajudar?

Opa, tudo bom?

Estamos chegando no final de agosto! E aí, foi rápido? Demorou, como sempre?

Com isso, lembro que o ano já está chegando ao fim. Quando trabalhamos com empreendimentos próprios, estamos fadados a se planejar para o que projetamos no futuro. E é necessário para nós, planejarmos nossas ações e tornar mais palpável as nossas ideias.

Vou compartilhar com vocês a ideia de que planejar para criar é mais do que importante na minha e na sua vida. Vamos lá?

Porque planejar?

Porque, mais do que nunca, somos demandamos por ideias, criações úteis e que levem soluções para as pessoas. É a base do empreendedorismo! E a ideia por ela mesma, é só um pensamento que pode fugir da gente num instante. Por isso, a gente busca intensificar a ideia, trabalhar e colocar no papel nossos pensamentos, projeções e criações. Dessa forma, conseguimos entender melhor o que é proposto e dar o primeiro passo para tornar real.

É muito importante entender a importância do planejamento criativo dentro do contexto do seu trabalho, do seu business. Além disso, para criar, é necessária liberdade de pensamento e reflexão. Muita gente acha que planejar é o oposto disso, mas não é. Neste caso, vamos ver que planejamento criativo vai nutrir o seu potencial de propor soluções e ideias.

Como este planejamento vai me ajudar?

O planejamento criativo, como o nome diz, vai ajudar você a estruturar as suas criações futuras. Dessa forma, você tem mais espaço mental e temporal para colocar a sua cabeça e da sua equipe para trabalhar com todo o gás. Aqui a intenção não é planejar projetos, e sim a sua criatividade. Planejamento de projeto é outra coisa, que pode ser abordado aqui (comente aqui embaixo se quiser!).

Planejamento criativo como fazer - planejar para criar

Outro ponto vai que te ajudar muito é a capacidade do planejamento esvaziar sua mente. Me diz uma empreendedora que não é cheia de ideias, o tempo todo? Pois é! Isso é ótimo, mas tudo tem seu momento. Ter a mente vazia, às vezes, te dá um gás ainda maior.

Mais um ponto interessante de planejar para criar: Você promove a ação! Não é que você vá fazer exatamente tudo o que colocou no papel, mas você terá ação. Como assim, Patricia? A gente não vive uma realidade com poucas mudanças no cotidiano, ao contrário. Vivemos mudanças a todo instante e aceitar isso vai te ajudar a não se frustrar por não ter feito exatamente o que foi planejado. Até porque, muito do que foi imaginado lá atrás pode ser melhorado com a vivência do futuro que você imaginou que seria.

Vamos ao que interessa? Como planejar para criar?

Primeiramente, é preciso que você fragmente seu planejamento trimestralmente ou semestralmente, de acordo com a sua realidade. Isso vai te ajudar a entender melhor as ideias que você colocou no papel. Outro benefício de fragmentar seu planejamento é que assim você vai ter que revê-lo periodicamente. A gente precisa rever o que foi planejado para analisar e decidir se é exatamente o que será feito é o planejado ou sofrerá mudanças. De novo, é normal e, muitas vezes, necessário fazer mudanças no que foi pensado. O importante é fazer!

Outro ponto que precisa ocorrer sempre em um planejamento é comunicação. É essencial que você comunique com seus parceiros e colaboradores o que foi abordado no planejamento, se não os benefícios do que foi feito só ficará com você e ninguém poderá colaborar com seu negócio com bom alinhamento. O ideal é que sua equipe participe com você.

Com sua equipe, parceiros e parceiras, ou sozinha mesmo, pegue o que for melhor pra anotação (post-it, bloquinho, papel solto, caderno…) e canetas. A forma tem que ser agradável para você, então você decide como vai ser. Com isso, a gente vai estruturar nossa conversa (porque planejar para criar tem conversa, ideias rolando, algo bem fluido) através de uma lista de assuntos. Estes assuntos quando fechados, irão concluir as etapas do que você precisa para criação. Os assuntos são: Pessoas, áreas (do negócio), processos, ferramentas, reuniões e rituais, conteúdo, ofertas, projetos, datas, eventos, metas.

Com esta lista, você ou seu grupo estabelece as ideias, soluções e criações para cada assunto da sua lista. Não há uma ordem nesta lista, tá? Você e/ou sua equipe irá colocar no papel estas ideias, soluções e criações de forma a montar um mapa. O post-it nesse ponto funciona bem! Vai organizando os pontos até forma um mapa, dentro o período estipulado (3 meses, 6 meses, 1 ano). Com a organização de cada assunto, uma etapa do planejamento vai sendo feito até fecharem todos os assuntos. Simples, né? Mas funciona muito bem para organizar a criatividade (sua e da sua equipe, se tiver uma).

Aí em cima eu deixei um exemplo de como fica, geralmente, as ideias colocadas no papel. Fica muito parecido com um mapa mental! Aliás, se você não sabe o que é, comenta aqui embaixo que eu posso falar sobre isso.

Bom, é isso! Espero muito que tenha gostado, que este conteúdo te ajude a produzir mais e criar com qualidade. Compartilhe este texto com outras pessoas e as ajude a realizarem seus sonhos através do empreendedorismo. Comente aqui embaixo o que achou do texto, se você tem outras formas de planejar para criar ou sugestões.

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri

ago 21, 2018

Preguiça não existe. Saiba o porquê.

Opa, tudo bom?

Nessa jornada empreendedora, nós dedicamos grande parte do nosso tempo se aperfeiçoando e estudando nossas ações para sempre melhorar. Até porque, por mais se sejamos mais afinadas na ação, sempre tem um ponto a melhorar aqui e ali. E qual é o assunto mais temido quando falamos em ação? É a preguiça. Coisa simples, que atrapalha demais a nossa vida!

Hoje eu vim aqui para compartilhar com vocês algumas dicas valiosas sobre isso. Quero mostrar que preguiça não existe! Fica comigo que vou explicar melhor. Vamos lá?

Eu já falei sobre preguiça e dei dicas importantes que podem ajudar você a começar a se livrar deste hábito. Mas como nos envolvemos com empreendedorismo, sabemos que nossa produtividade conta muito na realização dos nossos sonhos. E por isso, momentos perdidos de forma banal são extremamente prejudiciais.

Mas como assim preguiça não existe?

Aposto que você está curiosa, não é mesmo? Bom, pode parecer estranho, mas na verdade é que o que chamamos de preguiça, não é beeeem isso. Bom, acho que os dados que eu vou compartilhar com você aqui vão explicar melhor.

A psicóloga social, escritora e professora de psicologia desde 2012, Erika Price, analisou por 6 anos estudantes e profissionais perderem prazos, não conseguirem concluir suas tarefas, desperdiçar tempo precioso. Quando observamos ações parecidas, é comum encontrarmos pensamentos e discursos que simplesmente julgam estes comportamentos. No entanto, Erika foi além e quis entender a situação e contexto que estas pessoas se encontram e o porquê deles agirem desta forma.

ela diz: “Quando vejo um aluno não conseguir concluir tarefas, perder prazos ou não entregar resultados em outros aspectos de sua vida, pergunto: quais são os fatores situacionais que mantêm esse aluno a sua volta? Quais necessidades atualmente não estão sendo atendidas? E quando se trata de “preguiça” comportamental, fico especialmente comovida em perguntar: quais são as barreiras para a ação que não posso ver?”.

Então, sua fala já esclarece muito do nosso questionamento! Na verdade, a preguiça deve ser chamada, em alguns casos, de barreira invisível. Isto por que ela defende que nossas ações são baseadas nas situações e contextos que vivemos. Como exemplo e inspiração, ela cita o trabalho de uma escritora chamada Kimberly Longhofer. Ela estudou o comportamento dos sem-teto dos EUA, sobretudo a tendência de iniciarem vícios em álcool e cigarros. Assim como Erika, Kimberly também observou o contexto e situação pelo qual estas pessoas passam para explicar o motivo pelo qual pessoas de rua entram em dependência química.

Mas voltando para a preguiça, ou barreiras invisíveis, quando tocamos neste assunto, pensamos o quanto é negativo moralmente deixar de fazer algo por “preguiça”. No entanto, deixamos de lado a situação e contexto que nos leva a não fazer algo. Então focamos na culpa que sentimos ao não fazer a tarefa, o que acaba nos paralisando ainda mais e conscientemente escolhemos a auto sabotagem. Na verdade, quando estamos com o desejo grande em começar um empreendimento, temos duas situações que surgem, geralmente:

  • Sofrimento por conta da ansiedade em realizar suas ações de forma correta e nunca achá-las boa o bastante;
  • Confusão em encontrar o caminho para começar.

Com isso, é certo de que nos sentimos paralisados, e, sem um entendimento amplo da realidade, encaramos como um ato de preguiça. Mas na verdade, não tem nada a ver com motivação, força de vontade e disposição, e sim com medo de fracassar, ou falta de conhecimento em como começar um empreendimento enorme e complicado.

Ninguém escolhe fracassar.

Escolher falhar não tem sentido e nunca vai ter! A questão é que há uma razão pelo qual você ou alguém não está realizando uma tarefa como deveria, ou se atrasando sempre para seus compromissos. Temos toda a capacidade para se desenvolver e crescer. Caso não esteja conseguindo, é porque você ou alguém precisa de ajuda para entender a situação e assim, por conta própria, encontrar mecanismos para progredir. E isso é totalmente normal!

O que quero levantar aqui é que considerar tudo como “preguiça” é desconsiderar partes importantes da sua vida ou do outro. A gente tem é que considerar que também há limitações se manisfestando e que elas são legítimas. Entendê-las é primordial para que você crie formas para vencê-las e continuar se desenvolvendo.

E aí, quais são as suas barreiras invisíveis?

Espero que encontre a resposta!

É isso. Espero que tenha gostado do texto! Compartilhe este conteúdo e ajude mais pessoas a vencerem a procrastinação e realizarem seus sonhos. Comente aqui se você conhece alguma barreira invisível sua, se faz algo para vencê-la, se tem alguma dica valiosa…

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri