nov 6, 2018

Desânimo durante a carreira. Vamos falar sobre isso?

Opa, tudo bom?

Uma das preocupações que recebo e que todo mundo que decide caminhar pela carreira empreendedora tem é o desânimo durante a carreira. Vamos falar sobre isso?

Bom, primeiramente, quero falar com você sobre o que a gente vê por aí. Muita animação, atividade e energia, principalmente no feed. Assim, podemos pensar que há pessoas que nunca ficam desanimadas, e isso não é verdade! É totalmente normal nos sentirmos desanimadas com algo. É um sentimento que, sem exageros e anormalidade, indica algo na nossa vida de deve ser aceito ou mudado. Até aí, parece fácil né? Mas e quando o desânimo não termina?

É para ficar em alerta, moça. Aqui, vou falar com o que é real, o que no plano da ação pode ser realizado.

Calma, amiga! Vou te ajudar.

Todas e todos nós temos conflitos mentais e emocionais que podem refletir com sentimentos negativos e sintomas físicos, inclusive. É fundamental você identifica-as através da ampliação do seu olhar perante às suas ações. No bom português, é você olhar para o seu presente e passado, sem fragmentar a sua realidade em crenças, e ver como seu conflito age nas suas escolhas e ações. Não é fácil, já vou te avisando! Sozinha não é possível, vai ser importante você ter o acompanhamento de um profissional da área da saúde mental (um psicólogo/psiquiatra/terapeuta).

Se você conseguiu observar os seus conflitos e como eles atuam em você, é preciso sempre lembrar de algumas coisas:

  • O pensamento, na maioria das vezes, é mentiroso;
  • Mudanças abruptas são ilusões;
  • Trabalhe sempre com o real.

 

Sobre o pensamento, o que quero dizer é que na grande maioria os seus pensamentos são estruturados também sob a influência dos seus conflitos. Então, pode ocorrer de vir pensamentos que não são verdadeiros, como: “no que as pessoas vão pensar? ” Ou “Não sou capaz de fazer isso”. O que o pensamento das pessoas, vai mudar na sua realidade? Os pensamentos alheios são realmente importantes para o que você faz? Você, já observou melhor as suas realizações de vida para constatar que não é capaz? Qual é o primeiro passo para se tornar mais capaz de realizar algo?

Percebe que, quando olhamos para nós com mais distância, afeto e sensatez, as coisas mudam um pouco?

Outra coisa que a gente se ilude é as mudanças. A gente tem a ânsia de mudar tudo rapidamente. Internamente, a gente precisa viver com consciência cada passo que damos para a evolução acontecer e, assim, haver mudança de verdade. Se a gente faz, por exemplo, academia 5 horas por dia, durante 5 dias da semana, do nada, essa rotina não vai se sustentar por muito tempo, tenho certeza! Sabe o porquê? Por que você agiu na ânsia, na euforia, não esteve presente por inteira. E com certeza seus conflitos irão te vencer, e o desânimo vai voltar com mais força.

Então respira, amiga. Respira com calma e se reconecte com sua essência.

É assim que quero te ver, sorrindo!

Volta para a sua existência e observe que primeiro passo você pode dar agora. Viu que conseguiu dar o primeiro passo? Dá o segundo. Depois o terceiro, o quarto e assim por diante. Não espere as coisas mudarem em você para agir. Se movimente para ver as coisas mudarem em você. Não é fácil, eu sei. Mas as coisas realmente mudam se você conseguir.

É provável que, nessa caminhada, você imagine e pense diversas coisas só para você voltar ao que era antes, de volta à zona de conforto dos seus conflitos. Talvez você queira barganhar com estes pensamentos e caia na armadilha deles. Lembra que, na maioria das vezes, o pensamento é mentiroso?

Então, volte sua atenção sempre para o real. O que você vê? O que você fez? Suas realizações mudaram sua vida? Faça estes questionamentos para você mesma e compare com o seu primeiro, segundo, talvez até o seu terceiro pensamento. Sempre ampliando a sua atenção para suas realizações. Assim você até consegue sentir prazer por ter conseguido fazer alguma coisa que imaginava não conseguir. E é bom comemorar, faz parte da caminhada!

Lembre-se: O desânimo em si não é ruim. É só um sentimento seu, como qualquer outro. O problema é quando há sofrimento e/ou um padrão que prejudica você e os outros ao seu redor. Procure ajuda profissional para cuidar do seu coração e da sua mente. Eles são importantes demais para serem deixados de lado.

Espero muito que este texto te ajude a se sentir um pouquinho melhor! Aqui eu montei este texto baseado na linha existencialista da psicologia. Mas existem outras linhas que podem ser mais compatíveis com você. Pesquise, experimente até achar uma forma que se sinta bem. Compartilhe este texto com mais pessoas e assim você estará ajudando-as a se livrarem de um sofrimento na vida delas. Olha que incrível!

Tem sugestão de tema? Comenta lá no @elasonhaelafaz que terei o prazer de ler!

Um beijo, tchau!

out 31, 2018

Planejando o desenvolvimento do seu negócio: Comece já!

Opa, tudo bom?

Vou começar te perguntando: Qual vai ser o plano do seu próximo ano novo? Carnaval, já deve ter pensado, não é mesmo?

Imagino que sim. Em algum momento da vida você planejou uma viagem, um evento, seu ano novo. Então porque você acha que não deve planejar o desenvolvimento do seu negócio? Já pensou nisso?

Bom, é claro que pode passar pela sua cabeça, as limitações que você imagina existir para montar um plano de negócio. Então eu vim aqui para auxiliar você a colocar em prática o planejamento de negócio. Como o assunto é bem grande, aqui será uma introdução ao assunto. Vou mostrar que você consegue elaborar este plano e será importantíssimo para o futuro da sua carreira. Vamos lá?

Primeiro, vamos entender os motivos pelo qual você deve começar a planejar o desenvolvimento do seu negócio.

Bom, você já deve ter visto eu falar aqui ou no meu canal que sonhar é bom, mas que realizar é ainda melhor. Essa é minha bandeira da vida! Mas ó, não vá pensando que SÓ realizar já basta. Eu também planejo, pesquiso, analiso, para então realizar. Lembre-se de que é a sua carreira e seu investimento que está em jogo.

Então, para que você não descubra na prática que você está fazendo algo errado, nem se perca nas suas tarefas e objetivos, o plano de negócios tá aí! Com este documento, você monta no papel todas as partes que formam o seu negócio. Assim, você diminui as incertezas, tem uma trilha mais definida para seguir e consegue responder dúvidas como “será que este negócio é viável? ”

Um ponto importante é que um plano de negócios não é um caminho imutável, pelo contrário. Haverá momentos em que o planejado será diferente do real. Portanto, é importante que você tenha contato com seu plano no futuro, para que você entenda melhor que mudanças realizar, sem fugir muito do caminho.

Entendendo a estrutura do plano de negócios

Sabendo o que você precisa para montar este documento já fica mais fácil para começar, não é mesmo? Então, o plano de negócios se constitui dessa forma, geralmente:

  • Sumário Executivo
  • Pesquisa de Mercado
  • Plano de Marketing
  • Plano Operacional
  • Plano Financeiro
  • Plano de crise
  • Avaliação estratégica

 

Aqui nós vamos passar resumidamente em cada tópico para que você entenda as partes que envolvem o plano de negócio e tudo que você deve gerenciar daqui pra frente. Parece trabalhoso, e é! Mas a organização deixa tudo mais objetivo e melhor para lidar. Tenha tempo e dedicação para construir este plano, pois será seu guia daqui pra frente, como mencionei antes, e também será a porta para conquistar investidores, já que é indispensável o plano de negócios para captar recursos.

Sumário Executivo

A primeira parte do plano é mais um resumo do plano todo. Para fins de consulta rápida ou apresentação para investidores, é importante ter um sumário executivo bem formado para deixar todo o conceito do negócio bem amarrado. Por isso, é aconselhável que você produza esta parte por último, para que não aja divergências de informações. Dentro do Sumário Executivo você vai encontrar:

  1. Resumo dos principais pontos do plano de negócio
  2. Dados dos empreendedores, experiência profissional e atribuições
  3. Dados do empreendimento
  4. Missão da empresa
  5. Setores de atividades
  6. Forma jurídica
  7. Enquadramento tributário
  8. Capital social
  9. Fonte de recursos.

Hoje dá para encontrar de forma bem didática cada parte do sumário executivo. Não é difícil produzir esta parte, na verdade é bem fácil. No entanto, você precisa ter todo o restante do plano de negócios bem estruturado para poder montar seu sumário executivo corretamente.

Análise de Mercado

Esta etapa consiste na coleta e tratamento de informações que deem base para justificar seu plano de negócios. Eu falei sobre Pesquisa de Mercado neste texto e pode te ajudar bastante! No caso do plano de negócios, devemos também pesquisar e analisar dados importantes de concorrentes e fornecedores, além dos clientes.

Plano de Marketing

O Plano de Marketing consiste na construção teórica dos 4 pontos básicos de Marketing, que são o produto, preço, promoção e praça, que também é chamado de 4P’s de Marketing. Para cada ponto, você deve estruturar o que vai ser real, dentro das diretrizes da empresa, como missão, setor de atividade, etc.

Plano Operacional

Como o nome já indica, nesta parte vamos estabelecer como o seu negócio vai operar. Isso inclui o espaço e como vai se dispor, a capacidade de produzir e atender, mensurar a quantidade de recursos humanos e como será feita a operação, a atividade do negócio.

Plano Financeiro

No final, é isso aqui que vai importar para os investidores. Caso você escolha buscar investimentos externos, é importante deixar esta etapa muito bem estruturada. Uma série de sub tópicos serão necessários para organizar a forma que você planejou seu negócio:

  1. Investimento total
  2. Estimativa dos investimentos fixos
  3. Capital de giro
  4. Investimentos pré-operacionais
  5. Resumo do investimento total
  6. Projeção de faturamento mensal
  7. Projeção de custo
  8. Projeção de custos comerciais
  9. Apuração dos custos dos materiais diretos e/ou mercadorias vendidas
  10. Estimativa de custo com mão de obra
  11. Projeção de custo com depreciação
  12. Projeção de custo fixo operacional mensal
  13. Demonstrativo de resultados
  14. Indicadores de viabilidade
  15. Lucro
  16. Rentabilidade
  17. Prazo de retorno do investimento

 

É claro que você não precisa fazer exatamente como eu deixei aqui exemplificado. Você pode unir alguns tópicos que possuem mais ou menos o mesmo sentido. Aqui eu quis mostrar para você o que envolve o financeiro do seu plano de negócios.

Plano de crise

O plano de crise é uma etapa que vai demonstrar para você mesma e para os outros a maturidade para lidar com uma carreira empreendedora. Nesta parte, vamos simular situações negativas e também positivas para planejar também alternativas de ação para contornar de forma mais ágil e organizada uma possível concretização destas situações. Esta etapa pode te dar uma segurança maior para começar a colocar em prática seu negócio, já que você tem cartas na manga caso ocorra alguma coisa.

Avaliação Estratégica

Aqui nós vamos observar de forma analítica, baseado no Marketing, a fim de tornar sua empresa mais competitiva. Nós vamos utilizar a matriz de análise F.O.F.A (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças), na versão em português, ou SWOT na versão americana. Eu já falei sobre isso neste texto, vai esclarecer bastante caso não conheça ainda esta matriz de análise.

Se você chegou até aqui, tem minha admiração! Tenho certeza que você vai estudar e praticar, para que comece a construir seu negócio com muito mais segurança e objetividade.

Montei este texto com muito carinho e espero que tenha ajudado! Não deixe de compartilhar este conteúdo para que mais pessoas possam começar seu empreendimento com mais firmeza. Comenta aqui o que achou!

Um beijo, tchau!

out 30, 2018

Fazendo pesquisa para atuar no mercado. É possível?

Opa, tudo bom?

Vivemos uma era que receber e entregar informações se tornou muito mais acessível para instituições e a população em geral. Para o empreendedorismo, se torna praticamente uma revolução! Muda totalmente a forma de enxergar negócios e mercado como todo, tanto que hoje vemos uma infinidade de segmentos de mercado e negócios crescendo em cada um deles, sendo ativamente participativo e posicionado. Incrível, né?

Mas para chegar até um segmento de mercado, temos que nos informar. O espaço para a intuição sempre vai existir, mas se valer do máximo de informações possíveis para tomar decisões se torna cada vez mais necessário. Então a gente faz o quê? Pesquisa!

Aqui neste texto eu vou tentar simplificar ao máximo essa etapa para que você comece seu projeto atendendo de forma real o segmento de mercado que escolheu atuar. Vamos lá?

Bom, para começar, montar uma pesquisa de mercado é importante para que você observe de forma mais clara um recorte do momento atual que o segmento se situa. Assim, você consegue perceber as nuances que clientes, concorrentes, fornecedores e parceiros vivem. Fica bem mais fácil tomar decisões e você não se sente dando um tiro no escuro.

As etapas para que você tenha decisões pautadas em informações são:

  • Definição do Público-Alvo e do Objetivo da pesquisa
  • Como coletar os dados? – Dados primários ou Secundários?
  • Dados primários: Qual será o método? – Qualitativa ou quantitativa?
  • Definição da amostra
  • Elaboração dos instrumentos de pesquisa
  • Aplicação da pesquisa
  • Tabulação de dados
  • Relatório final
  • Tomada de decisão

Pode parecer complicado, mas entendendo as etapas, fica bem fácil de aplicar.

 

Definição do Público-Alvo e do Objetivo da pesquisa

A primeira etapa serve para direcionar todo o trabalho a seguir. Definir o público-alvo nada mais é do que especificar que grupo você pretende abordar para pesquisar. É essencial para que a pesquisa seja fiel aos objetivos de pesquisa. Falando nele, precisamos também definir objetivos para a pesquisa, não é mesmo? Onde quero chegar com esta pesquisa? Que perguntas a pesquisa deve responder? Que problemas pretendo resolver com os resultados desta pesquisa? Estas são perguntas que devem ser respondidas com bom senso, para que você não faça trabalho atoa. Nosso tempo é valioso, né?

 

Como coletar os dados? – Dados primários ou Secundários?

Depois de dar um norte ao nosso trabalho, vamos pensar em como iremos atrás destes dados. Temos duas formas para isso:

Dados primários: Nada mais é do que começar do zero a coleta destes dados, elaborando os instrumentos, tabulando os dados e tirando conclusões com estes dados. É a pesquisa do zero.

Dados secundários: É a coleta de dados através de pesquisas já feitas. É uma bela economia de tempo se você encontrar dados que atendam aos objetivos da sua pesquisa. Caso os dados secundários não consigam responder todas as perguntas que a pesquisa deve responder, junte com os dados primários para obter um material mais rico.

 

Dados primários: Qual será o método? – Qualitativa ou quantitativa?

Esta etapa aprofunda um pouco mais sobre o planejamento que fizemos anteriormente. Caso tenha decidido por realizar sua pesquisa com dados primários, precisamos pensar em que tipo de informações queremos. Vou explicar melhor. O que eu quero é dados numéricos, que mensuram quantidade, ou eu quero informações intangíveis, como emoções, sentimentos e percepções sobre algo? Para cada tipo, temos um método. A pesquisa quantitativa trata de dados numéricos, estatísticos, sobre um determinado tema. Dados como gasto mensal, horas de uso de internet, preço médio que gasta em um produto, etc. A pesquisa qualitativa trata de coleta de percepção, reações, sentimentos, valores intangíveis. Dependendo dos seus objetivos, será necessário utilizar um, outro ou os dois métodos. Sempre de acordo com seus objetivos.

 

Definição da amostra

Quando a gente vê por aí informações de pesquisas, geralmente vemos assim, por exemplo: 40% do público gasta mais de 40 reais em e-commerce. Agora, um detalhe importantíssimo que raramente vemos associado é quem é o grupo que respondeu a pesquisa. Isso esclarece muito o entendimento dos dados. E é este detalhe que precisamos nos atentar, para que não tenhamos erros de interpretação e, consequentemente, tomadas de decisões erradas. Mas pra isso, vou explicar do que se trata essa etapa.

Lembra que lá no começo você definiu um público-alvo? Este agrupamento é generalizado para trabalharmos com uma pesquisa. O melhor jeito de contornar isso é definindo uma amostra deste agrupamento, que é chamado de universo. Dessa forma, a tabulação dos dados obtidos na pesquisa se torna mais confiável, já que você sabe da onde vieram. Por exemplo, com o universo de mulheres, entre 30 e 55 anos, com curso superior completo, residentes na região centro-oeste, você pode estruturar uma amostra de mulheres da classe C, residentes do Mato Grosso. Assim, fica mais claro para você tomar decisões baseado na pesquisa.

 

Elaboração dos instrumentos de pesquisa

Como fazer a pesquisa é uma pergunta que vai passar ou já passou pela sua cabeça. Eu vou tentar explicar de forma simples para você. Para pesquisas quantitativas e qualitativas, temos:

  • Entrevista
  • Questionário
  • Observação

Cada instrumento tem suas características que podem contribuir ou podem atrapalhar o processo. É importante que você conheça cada um e escolha a mais adequada para a sua pesquisa. Aqui ficaria muito extenso falar sobre cada um deles, então deixo para você este dever de casa!

 

Aplicação da pesquisa

Já que você decidiu qual instrumento de pesquisa usar, agora você finalmente vai realizar a pesquisa! Caso você aplique a pesquisa de forma online, tem várias formas para isso. Por exemplo, o Google oferece uma plataforma para você montar questionários que são entregues já tabulados, em forma de dados estatísticos. É bem prático! Você pode enviar esta pesquisa por Whatsapp, Facebook, E-mail, Direct… encontre o melhor canal, online ou offline, e faça os dados aparecerem!

 

Tabulação de dados

Agora que você conseguiu os dados da sua pesquisa, é hora de trata-los para que fique fácil compreendê-los. Para isso, você precisar tabulá-los. Esta etapa é importante e maçante, porque você deve ter atenção para organizar tudo e ser criativa para relacionar perguntas e suas respostas para conseguir novos insights.

Se suas perguntas foram fechadas, ou seja, se elas necessitam de respostas definidas, vai ser bem fácil para tabulação. O Excel te ajuda bastante nesta parte!

Caso você tenha usado perguntas abertas, que necessitam de respostas mais pessoais e amplas, fica mais difícil a tabulação. Mas com isso, você tem a possibilidade de mais insights, através de cruzamentos de perguntas. Você também pode classificar as respostas de forma semântica, apontando o que foi falado em cada resposta. Assim, você pode identificar que pontos foram mais citados. O importante é que você faça essa tabulação com atenção para que você possa interpretar os dados de forma clara e ter o máximo de ajuda possível para tomar as decisões necessárias.

Relatório final

Com a tabulação pronta, é hora do relatório final. Aqui você vai construir um texto informando os dados da sua pesquisa, o método usado, o universo, a amostra e conclusões relevantes para o processo. Mas você pode se perguntar: Patricia, porque eu tenho que fazer um relatório? Bom, você não é obrigada! Mas caso você queira que instituições ou pessoas invistam no seu projeto, você precisará mostrar dados que deem credibilidade. Isso inclui o relatório final de pesquisa de mercado!

Tomada de decisão

Com as conclusões feitas, você e/ou sua equipe terão informações suficientes para que possam tomar as decisões necessárias. Aqui, como qualquer aspecto da carreira, temos a base racional, através dos dados, informações e números, e temos a base intuitiva, que é o que você sente, baseada nas suas experiências profissionais e vivências. Vai ter momentos que um vai pesar mais que o outro. É importante que, independente do que vai fazer, se vai focar mais na intuição, mais nos números, ou por igual, que acredite com força na decisão tomada. Seu negócio, sua equipe, seus parceiros e colaboradores dependem disso. Como havia dito em um post, enquanto tiver confiança, tenho chances de crescer. Vai com fé, vai com razão, só vai!

Espero muito que este conteúdo tenha te ajudado.

Nos vemos por aí com mais conteúdo relevante para o seu empreendimento, seu empoderamento e autonomia. Compartilhe este texto com outras pessoas e ajude-as a se desenvolverem no empreendedorismo. Comenta aqui caso tenha dúvidas, sugestões de tema ou se quiser só dar um alô.

Um beijo, tchau!

out 19, 2018

Digital Business com Lucas Estevam

Opa, tudo bom?

To de volta no meu site para contar pra vocês sobre um Digital Business INCRÍVEL. Já pensou em ganhar dinheiro viajando? Parece fake news, mas o Lucas Estevam tá aí pra provar o contrário!

O Estevam é influenciador digital no segmento de viagens, seu canal do Youtube já levou seus inscritos para mais de 72 países! Acho que você já deve ter sonhado pelo menos um pouquinho com uma carreira que te leve para vários lugares do mundo e ganhar dinheiro, não é mesmo? Eu o achei para contar sobre esta carreira e também pra contar sobre os perrengues e experiência por detrás das câmeras, que nem tudo são flores, né?

É um conteúdo importante para você que também quer seguir no segmento de viagens ou conhecer mais a vivência de administrar um negócio digital. Chega de enrolação! Aqui embaixo tá o vídeo com a minha conversa com o Lucas. Dá o play!

 

Nem preciso dizer que gostou, né? Espero muito que este conteúdo agregue mais coisa boa para os seus projetos, seus negócios e sua carreira. Tem muito mais conteúdo no meu canal, dá uma conferida!

Compartilhe este conteúdo com seus a amigos e amigas e seu network, tenho certeza que eles irão se interessar.

Um beijo, tchau!

VEJA TAMBÉM:

ELA SONHA ELA FAZ COM PATRÍCIA MEIRELLES

ELA SONHA ELA FAZ COM ALESSANDRA PASSOS

ELA SONHA ELA FAZ COM MAGÊ MAZZONETTO

PLATAFORMAS DO ESTEVAM:

YOUTUBE

BLOG

INSTAGRAM

FACEBOOK

out 17, 2018

#ElaSonhaElaFaz com Patrícia Meirelles

Opa, tudo bom?

Continuando com a nossa missão de levar inspiração e conteúdo relevante para você que gosta de Business e Empreendedorismo, vem comigo que o #elasonhaelafaz de hoje tá MUITO inspirador.

Quando nós discutimos e trocamos experiências sobre empreender, um ponto que é comum em todas que já estão na carreira é viver momentos que parecem ser solitários. Como você percebeu, eu disse “parecem” porque é uma tremenda ilusão que afeta negativamente nossos pensamentos e ações. Uma prova disso é a inspiração de hoje!

A Patrícia Meirelles é uma grande empreendedora que fundou há 4 anos o LIDE FUTURO, um grupo, como eles mesmos se apresentam, “que junta relacionamento e conteúdo para quem quer transformar o mundo com o seu trabalho.” A Paty tem uma postura que se alinha muito com o #elasonhaelafaz e vale muito a pena acompanhar a nossa conversa e a Patrícia!

Dá o play!

Incrível, né?

São inspirações como essa que podem ser acompanhados e você também pode ser uma inspiração, sonhando e fazendo para que seus objetivos aconteçam. Vou deixar aqui embaixo as plataformas dela para você acompanhar e se inspirar ainda mais.

E aí, gostou? Compartilha com todas as pessoas este conteúdo relevante e comenta aqui embaixo o que achou!

Um beijo, tchau!

VEJA TAMBÉM:

ELA SONHA ELA FAZ COM ALESSANDRA PASSOS

ELA SONHA ELA FAZ COM MAGÊ MAZZONETTO

ELA SONHA ELA FAZ COM LUIZA TRAJANO

CONHEÇA A PATRÍCIA:

YOUTUBE

INSTAGRAM

SITE