mar 19, 2018

Como tirar proveito de uma situação de escassez para empreender?

Opa, tudo bom? Quer saber como tirar proveito de uma situação de escassez para empreender? Cola comigo que eu tenho a dica especial para você. #elasonhaelafaz

Das muitas coisas que nos aproximam, a dor é uma das coisas que mais nos conectam. Pare para observar a seguinte cena: uma criança chorando por ter caído da sua mão o seu doce favorito. Dá ou não dá uma vontade de consolá-la, de ajudá-la de alguma forma? No exemplo mais simples, já podemos perceber que a dor nos aproxima. É algo humano, não tem como negar isso.

Estou mencionando a dor como forma de união porque além disso, a dor também é um caminho para empreender. Tendo um ponto de vista otimista e com posicionamento assertivo, é possível tirar proveito de uma situação de escassez para oferecer um serviço ou produto que atenda aquele nicho que vive a situação.

São nestes momentos em que a sua capacidade de se sensibilizar com o outro pode ser uma grande aliada para que novos modelos de negócios surjam e atendam de forma criativa um grupo que relata uma necessidade. Foi o caso de Adriana Barbosa, fundadora da Feira Preta, que viu há 16 anos uma ausência de visibilidade da indústria criativa relacionado à estética negra e se dispôs a criar um ambiente apropriado para que mais pessoas tenham acesso a este tipo de cultura. Como ela mesmo fala: “na escassez, se reinvente”.

Adriana Barbosa - foto tirada por Thays Bittar

Adriana Barbosa e o legado de reinventar na escassez! Foto: Thays Bittar

Isso diz muito também que não é só no ambiente oportuno e privilegiado que podemos criar e inventar. Em todo momento, existe a oportunidade para ser inventiva e oferecer para um nicho um serviço que realmente supra as necessidades e anseios, de forma inovadora. E assim, todo o resto vai progredindo quando você achar a paixão na sua criação, na sua invenção, na sua oportunidade de empreender (Quem já empreende sabe do que eu estou falando, não é mesmo?).

Recapitulando, vimos aqui que a dor do outro é uma forma de encontrarmos uma oportunidade de empreender. Mas para isso, temos que ter a sensibilidade de olhar com atenção para a dor do outro (outro no sentido de um grupo que compartilham uma mesma necessidade) e uma visão otimista e comportamento assertivo. Mas para quê isso, Patricia? Não adianta você ter a capacidade de sentir empatia e não ver uma forma de ajudar. Assim, você só afirma a dor do outro e não busca a melhora.

Com todo o ambiente pronto, é hora de deixar se manifestar toda a sua força criativa e inventiva! Se reinvente, crie, pense, sinta! Sua oportunidade de empreender está em próximo de você. Quando encontrá-la, você saberá, pois é ali que sua paixão em realizar está e o bichinho do empreendedorismo já te mordeu. Com isso, minha querida, você já tem uma chance bem grande para fazer diferença no mercado. Você sonhou, você faz!

É isso, meu povo. Espero muito que este conteúdo tenha ajudado. Se você gostou, compartilhe com aquelas ou aqueles que você acha importante. Será uma ótima forma de ajudar estas pessoas a realizar seus sonhos através do empreendedorismo. Se você tem algo a dizer sobre o texto, comente aqui embaixo. Terei o prazer em ler!

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri

Deixe seu comentário!