Arquivos da tag: executivas

jan 22, 2019

10 mulheres que foram excepcionais em 2018

Opa, tudo bem?

Em 2018, como já mencionei várias vezes, tivemos grandes desafios e oportunidades no empreendedorismo.

Muitas mulheres se destacaram por seu trabalho, sua personalidade, representatividade e luta para que as relações sejam mais justas entre homens e mulheres.

Hoje, eu vou destacar 10 mulheres que foram excepcionais em 2018 e são inspirações enormes para a nossa carreira. Vamos lá?

De acordo com a Revista Forbes:

1) Angela Merkel

  • Ela se tornou a primeira chanceler mulher da Alemanha em 2005 e está cumprindo seu quarto mandato.
  • Merkel continua a ser uma figura de liderança na Europa, representando a maior economia do continente, depois de conduzir a Alemanha através de uma crise financeira para um exponencial crescimento.
  • Seu mandato é simbolizado pela presença fortemente reservada, por enfrentar Donald Trump e abrir as fronteiras da Alemanha para mais de um milhão de refugiados sírios.

2) Thereza May

  • Ela se tornou primeira-ministra da Grã-Bretanha em julho de 2016.
  • Seu trabalho é marcado principalmente por intermediar a negociação da saída da União Europeia com grupos sociais e a ala política.

3) Christine Lagarde

  • Lagarde lidera o FMI desde 2011, fornecendo supervisão financeira e orientação para sues 189 países membros, incluindo China, Rússia e Reino Unido
  • Ela enfrentou grandes crises mundiais e uma eminente guerra comercial entre EUA e China
  • Desde a crise de 2008, Lagarde faz um discurso de união de pensamentos e reformas de gênero na área.

4) Mary Barra

  • Mary investiu bilhões em veículos elétricos, carros autônomos e um serviço de compartilhamento de viagens chamado “Maven” para garantir o futuro da GM
  • A GM ficou em primeiro lugar no relatório global de 2018 sobre igualdade de gênero. Foi uma das duas únicas empresas globais que não tem diferenças salariais entre homens e mulheres.
  • Mesmo enfrentando uma crise na GM, Mary conseguiu causar uma boa impressão para acionistas, subindo os preços das ações da GM em 5%.

5) Abigail Johnson

  • Ela se tornou CEO da Fidelity Investiments, uma gigante do fundo mútuo que seu avô fundou em 2014. Ela foi nomeada presidente em 2016.
  • Abigail possui participação por volta de 24,5% da empresa, que tem cerca de 2,5 trilhões de dólares em ativos gerenciados.
  • Sua carreira é marcada pela falta de medo em abalar as coisas na empresa de 72 anos, deixando de lado seus fundos mútuos para focar em novas soluções.
  • Ela está estrategicamente priorizando mulheres em seu trabalho, superando uma mudança de US$22 trilhões em ativos para o segmento feminino.

6) Melinda Gates

  • Melinda mantém sua posição como a mais poderosa filantropa, sendo co-presidente da Fundação Bill e Melinda Gates.
  • Fundada em 2000, é a maior fundação de caridade privada do mundo, com um fundo fiduciário de US$ 40 bilhões.
  • Seu trabalho tem se tornado mais notado ao moldar a estratégia da fundação, a fim de resolver assuntos globais difíceis, como a educação, pobreza e também a contracepção e o saneamento.
  • Melinda também dedicou seu trabalhou em prol dos direitos das mulheres e meninas.

7) Susan Wojcicki

  • Susan é CEO do Youtube desde fevereiro e 2014, com uma base de 1,9 bilhões de usuários fiéis mensais.
  • Em 1999, Wojcicki tornou-se a 16ª funcionária do Google. Em 2006, ela defendeu a aquisição do Youtube por US$ 1,65 bilhões.
  • O site agora vale cerca de US$ 90 bilhões.
  • Ela encontrou dificuldades em manter conteúdo pertubador fora da plataforma, mas conseguiu evitar os escândalos que afetam o Facebook.

8) Ana Patricia Botín

  • Botín tornou-se presidente do Grupo Santander em 2014, após a morte súbita do seu pai, Emilio.
  • Ela tem defendido o segmento das fintechs, focar empreendedores, apoiando pequenas empresas e empresas lideradas por mulheres.
  • Ana lançou o Santander X para apoiar o empreendedorismo universitário a ajudou a criar a primeira plataforma multi setorial baseada em blockchain da Espanha.

9) Marillyn Hewson

  • CEO da Lockheed Martin desde 2013, Hewson habilmente dirigiu a posição da empresa de defesa na vanguarda da segurança, setor aeroespacial e tecnologia.
  • Em 2017, a empresa faturou US$51 bilhões, quase 70% do governo dos EUA.
  • O programa de jatos de combate F-35 e outros desenvolvimentos que atendem às necessidades militares modernos ajudaram a aumentar o valor de mercado para quase US$100 Bilhões.
  • Para permanecer na frente da inovação, a Lockheed Martin está desenvolvendo uma aeronave supersônica que quebra a barreira do som sem um boom sônico.

10) Ginni Rometty

  • Líder há 36 anos da icônica empresa de tecnologia, Rometty liderou a transição da IBM para uma empresa focada em dados.
  • Metade da receita de US$79,1 bilhões da IBM em 2017 vem dos segmentos emergentes e de alto valor em TI, em comparação com seus produtos de software legados.
  • Ginni colocou a computação cognitiva no centro de sua estratégia para o futuro e fez apostas massivas em blockchain e computação quântica.
  • Em outubro de 2018, a IBM comprou a Red Hat por US$34 bilhões, colocando a empresa em posição de competir com a Amazon e a Microsoft na computação em nuvem.
  • Esforços contínuos para manter as mulheres no mercado de trabalho incluem licença parental estendida, um programa de entrega de leite materno e retornos.

E aí, conhece alguma delas? Conta mais para gente sobre!

Quer conhecer outros nomes importantes em 2018? Entra nesse link.

Compartilhe este conteúdo para que mais pessoas sejam inspiradas!

Um beijo, tchau!