Arquivos da tag: finanças

dez 21, 2018

Que tal rever seu planejamento financeiro?

Opa, tudo bom?

Estamos chegando ao final de mais um ano. Com isso, revemos muitos pontos da nossa vida e trabalho. Que tal rever seu planejamento financeiro?

Acredito que você tenha um planejamento financeiro, certo? Bom, se não tem, é um bom momento para começar!

Se você faz coisas como tentar memorizar a atividade financeira ou só anotar no papel os seus gastos, sugiro rever e deixar a mente aberta para conhecer uma forma mais otimizada.

Planejar sua atividade financeira requer uma organização fina e caso você não se encaixe neste padrão, não tem problema! Hoje a gente encontra por aí muitos apps que nos ajudam a organizar.

No entanto, a gente precisa conhecer as etapas do planejamento financeiro, que são simples mas ajudam muito a gente a decidir a forma que iremos caminhar.

E como todo e qualquer planejamento, pode e deve ser revisto sempre que houver uma mudança no contexto que está inserido o seu planejamento.

Começando pela organização das informações.

Para planejar, devemos organizar as informações que temos para haver uma análise clara. Então, não deixe passar nenhum gasto e reúna tudo em uma planilha, se você tem mais facilidade em organização, ou em um aplicativo de controle de gastos se você quer mais praticidade.

Agora podemos analisar e eliminar gastos

Depois de tudo organizado, a gente consegue observar com muito mais clareza a nossa atividade financeira e ver que tem um gasto aqui e ali que não tinha tanta necessidade naquele momento. Sempre existe! Então, a etapa aqui é observar seus gastos e traçar um limite de gastos para cada parte do seu negócio. Fica mais fácil olhar seus gastos separados e classificados.

Com dinheiro sobrando, que tal investir?

Como toda e qualquer pessoa busca rentabilidade no seu negócio, aproveite este montante parado e economizado para investir em títulos de renda fixa e também na Bolsa de Valores, por exemplo. São formas de movimentar o capital e fazer render, nem que seja um pouco. Vai que você precise no futuro, não é mesmo?

Espero que você tenha gostado destas dicas e possa aplicar no seu empreendimento. Acredito que isto irá te dar mais segurança na administração financeira. Compartilha este texto com todo mundo, viu? Vamos fazer com que mais e mais companheiras de empreendedorismo se tornem empoderadas.

Um beijo, tchau!

set 4, 2018

Como ter uma rotina financeira saudável?

Opa, tudo bom?

Hoje eu vim aqui para falar mais sobre vida financeira, assunto que rende muitas dúvidas e preocupações, não é mesmo?

Mas aqui estamos para descomplicar a vida empreendedora, que não é fácil, mas que rende muitas satisfações na vida. E uma coisa que dá uma satisfação imensa na nossa vida é ver que as contas estão batendo com seus ganhos, que você sabe que vai cair um valor que esperava na sua conta pessoal e que tem controle sobre a vida financeira da sua empresa, não é mesmo?

Por isso, mais uma vez, conversei com a Marina do The Cash Monster para desmitificar este monstrão das finanças e domá-lo como uma boa empreendedora que eu sei que você é. Aqui a gente vai explicar como ter uma rotina financeira saudável, falando sobre boas práticas de administração financeira para que você comece o seu negócio com o pé direito ou se você já tem uma empresa, torná-la um empreendimento realmente rentável.

Vamos lá?

 

 

Estou muito feliz com a repercussão! Muitas dúvidas foram faladas nos comentários dos vídeos e, pouco a pouco, vamos esclarecendo suas questões. Ainda vai ter mais conteúdo relevante para você, fica de olho!

Espero que tenha gostado do conteúdo! Compartilhe e ajude a mais pessoas serem mais seguras em relação às finanças de seus negócios. Não deixe de comentar lá no canal e falar o que achou do vídeo, se tem alguma dúvida ou sugestão de conteúdo.

Um beijo, tchau!

Acompanhe a The Cash Monster:
Instagram: @thecashmonster_

website

ago 30, 2018

5 dicas para administrar sua vida financeira

Opa, tudo bom?

Desde que comecei a compartilhar informações e experiências minha e de outras empreendedoras, um assunto sempre me acompanhou nas sugestões, dúvidas e problemas dos seguidores das minhas plataformas. Ó, se você ainda não me segue, clica aqui.

O assunto tão falado é sobre vida financeira. Ô questão falado, viu? Vi muita gente me perguntar sobre as mais diversas dúvidas na área e vi que era fundamental ter um conteúdo organizado para sanar todas as dúvidas e você se preparar ainda mais para empreender e realizar seus sonhos. Por isso, tive a honra de montar um série com a Marina, da The Cash Monster. Ela fundou esta empresa de assessoria financeira para pequenos e médios negócios e trouxe mais propriedade para a nossa série.

Este é o primeiro de 5 vídeos da série. Ainda vai rolar muitas dicas e macetes para você conseguir domar o monstro do financeiro! Espero que tenha gostado do conteúdo e compartilhe este conteúdo com outras pessoas. Comente aqui embaixo sobre sugestões de conteúdo ou mais dicas financeiras.

 

Um beijo, tchau!

Veja também:

Você pode aplicar o capital de giro no negócio?

5 formas de fazer seu dinheiro te ajudar

6 dicas valiosas para equilibrar a vida financeira da sua empresa

Acompanhe a The Cash Monster:
Instagram: @thecashmonster_

website

ago 16, 2018

Guia para ser uma adulta responsável com finanças

Opa, tudo bom?

Eis que você se encontra adulta. Com isso, vem a noção de ganhos e perda de dinheiro, a dinâmica do mercado e nossa postura diante das responsabilidades. Não é fácil ser adulta!

Mas não quer dizer que pode ser superada. Aqui você vai encontrar um guia para ser uma adulta responsável com finanças e ver que ter controle sobre o que ganha te dá uma liberdade bem gostosa!

Então, vamos a que interessa. Vem ver este guia para ser uma adulta responsável com finanças!

foto guia vida adulta #elasonhaelafaz

Começando a vida adulta? Então vem comigo!

  • Você vai precisar de uma reserva de emergência

Quando começamos a vida adulta, vemos o dinheiro caindo na conta e nos achamos incríveis, né? Com certeza você vai se sentir um mulherão quando estiver numa fase ruim e ter um fundo de emergência prontinha. Esta reserva é necessária para todo adulto! Tem algumas formas de ir acumulando este montante e eu vou mostra-la mais para frente. Mas a chave para entender a necessidade deste fundo é compreender a relação entre prazer imediato e prazer futuro. É no prazer imediato que você vai gastar em coisas que possuem valor positivo para você somente naquele momento em que você compra. Depois, provavelmente, este dinheiro gasto irá fazer falta. Já o prazer futuro é a consciência de que o fundo de emergência te dará a sensação prazerosa de segurança e inteligência. Mas para isso deve esquecer o prazer imediato!

  • Pague-se primeiro.

Seu dinheiro só serve para pagar boletos? Então seu dinheiro não é seu. É preciso pagar você primeiro! Isso significa separar um montante para você usar com lazer. Isso também tem a ver com rever sempre com o que você gasta e sua importância no presente e no futuro planejado. Sempre vai surgir oportunidades de ajustar seus gastos de uma forma responsável e alinhado ao seu plano.

imagem-guia-adulta-finanças

Adulta também pode sorrir ao ver seu controle financeiro, tá?

  • A regra 50-30-20 é o lema do adulto

Sabe porquê? O motivo pelo qual este seja o lema do adulto responsável financeiramente é por ser a base da divisão da sua renda. Os números são as porcentagens para cada parte da sua vida. 50% da sua renda deve ser reservada para custos fixos como aluguel, luz, água, transporte, entre outros. Os 30% são reservados para você usar para os seus momentos de lazer. Porque né, a gente precisa viver! E os 20% que sobraram são reservados para serem guardados. Esta é uma dica para você começar a separar montantes para o fundo de emergência e se pagar. Com isso, você tem uma base para também rever seus gastos e observar mês a mês se esta divisão está sendo feita de forma correta. Vai ter mês que você não vai conseguir fazer essa divisão certinha. Tudo bem! Isso acontece e faz parte da vida adulta. Fique atenta com mudanças muito abruptas. Essas sim são perigosas!

Bom, com isso, acredito que todo recém-adulto vai começar muito bem a sua vida! Você vai perceber que a realidade é desafiadora, mas que a sua inteligência e vontade de realizar seus sonhos são ainda maiores!

Espero que tenha gostado! Compartilhe este conteúdo com outros recém-adultos e ajude-os a terem uma vida mais plena. Comente aqui embaixo se você tem sugestões, dicas e críticas.

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri

jul 16, 2018

você pode aplicar o capital de giro no negócio?

Opa! Tudo bom?

Quando o assunto é abrir o próprio negócio, muitas perguntas surgem e, consequentemente, várias dúvidas aparecem, não é mesmo? Mas, como boa amante da mão na massa e acredito que você também seja, vamos realizando enquanto aprendemos. Mas quando o assunto é finanças, não podemos dar o luxo de ir aprendendo com os erros!

Por isso, para que você possa começar seu empreendimento sem perder dinheiro, vou explicar como você pode aplicar o capital de giro no negócio. Vamos lá?

Pra começar, que negócio é esse de capital de giro, Patricia?

É um montante de dinheiro reservado para o período de tempo entre o pagamento dos seus fornecedores e a compra do seu produto/serviço. Os custos além dos fornecedores virão e seu empreendimento precisa estar preparada para cobri-los. Afinal, dinheiro não cai em árvore!

Um ponto muito importante é que para que você comece a formar o capital de giro, é necessário que o controle financeiro do seu negócio esteja em dia! Tem texto falando sobre isso aqui e aqui. Sabendo disso, agora devemos calcular quando precisamos e por quanto tempo vai durar este período até entrar mais dinheiro no caixa.

Mas calma! Saber isso é mais simples do que você pensa.

Para aplicar o capital de giro no negócio, vamos dar uma olhada no prazo que você tem para pagar suas contas. Por exemplo, você deve ter uma parte com 30 dias de prazo e outra parte com 20 dias. Tirando a média, você tem 25 dias de prazo médio das contas a pagar.

Depois disso, vamos ver como você recebe dinheiro das vendas. Existe um prazo para que seus clientes te paguem? Como funciona isso no seu negócio? Por exemplo, sua empresa tem metade dos recebimentos recebidos à vista e outra metade com 30 dias de prazo. Faremos, então, uma média entre estes prazos, que neste caso dá 15 dias de prazo médio de recebimento dos clientes.

Agora podemos saber o período de tempo que o capital de giro deve cobrir seu negócio. Basta encontrarmos a diferença entre o prazo médio de pagamento e o de recebimento, que neste exemplo deu 10 dias.

Agora você tem uma noção da média de tempo que seu negócio fica sem dinheiro girando para poder cobrir seus custos. Falando em custos, ainda falta saber quanto você precisa para cobrir estes 10 dias sem capital e aplicar o capital de giro no negócio.

Começando pelos custos fixos, quais o seu empreendimento possui? Aluguel, conta de água, luz, telefone, internet… Veja quais são os custos que sempre virão e some estes valores. Assim, você terá o custo fixo mensal.

Depois, vamos ver os custos variáveis. Estes são os custos que dependem do movimento do seu negócio, como matéria-prima, impostos de vendas, entre outros. Faça uma estimativa destes gastos.

Agora que você sabe quanto o seu negócio tem de custo fixo e variável, faça uma média diária com a soma destes custos. Quanto por dia sua empresa precisa para manter estes custos pagos? Conseguiu saber? Ótimo! Agora você vai multiplicar este valor diário pelo número de dias do prazo médio de capital, que vimos anteriormente, lembra?

E agora, Patricia. Eu sei quanto é o meu capital de giro?

Falta pouco! Para aplicar o capital de giro no negócio e funcionar e trabalhar bem, precisa ter um estoque mínimo não é mesmo? Imagina se seu estoque acaba antes do previsto? Como você vai vender? Para isso não acontecer, estabeleça o estoque mínimo para que seu empreendimento funcione bem e veja o quanto isso irá te custar. Depois de descoberto o valor, some com a média diária e aí sim você terá o seu capital de giro!

Com estes dados, você terá mais tranquilidade para lidar com os momentos em que não há entrada de dinheiro no caixa e continuar atuando com o que mais gosta! É importante que você continue mantendo o seu controle financeiro em dia para que possa ajustar o capital de giro de acordo com a atividade do seu negócio. Tenho certeza que isso será de grande ajuda para o crescimento do seu sonho!

E aí, gostou do conteúdo? Compartilhe com outras pessoas. Elas podem gostar tanto quanto você! Tem alguma dica ou sugestão? Comente aqui embaixo que terei o prazer em ler!

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri