Arquivos da tag: personalidade

jan 14, 2019

Conversa direta e clara: O que te impede de empreender?

Opa, tudo bom?

Já começo com esse choque de realidade: Você não avança mais por medo.

Sim, é duro. Sim, é difícil. E sim, eu também já tive momentos assim.

É normal do ser humano tomar uma ação mais protetiva quando a gente considera algo ameaçador.

Mas aí é que tá! O que é ameaçador? Será mesmo que tem fundamento a sua paralisia?

Agora a gente vai ter um papo bem direto e claro! Vamos conversar sobre o que te impede de começar?

Bora desconstruir juntas o que te faz travar e deixar agir o que você tem de bom, de potente e finalmente realizar seus desejos?

“Eu fracassei na minha última tentativa, Patricia.”

Bom, todo mundo tem uma experiência de fracasso. Não estou querendo desmerecer a sua, por favor! A questão é: Porque tem pessoas que conseguem se reerguer?

Quando a gente olha pro fracasso de uma forma mais ampla, observa os fatos que antecederam, a gente consegue tirar MUITO aprendizado. E segurança também, sabia?

“Mas como assim, Patricia?”

Quando você começou, na última tentativa, você com certeza não tinha conhecimento de algumas coisas que, naquele período de tempo, só a vivência ia te mostrar.

E você viveu, sentiu na pele o que deveria experimentar.

E olha, tá pra nascer aprendizado maior do que viver. Então, minha querida, você sabe exatamente que daquela forma, não é possível avançar.

E isto, caso você tenha percebido, dá uma segurança grande pra gente!

Então, ao invés de focar no que você deveria ter feito, que tal observar o que você aprendeu disto tudo? Que tal, também, adquirir novos conhecimentos a partir da nova perspectiva que o fracasso lhe proporcionou, hein?

“Patricia, eu não tenho situação financeira pra isso!”

Bom, quem me acompanha a mais tempo sabe do meu início no empreendedorismo. Não foi um passe de mágica e nunca vai ser! Inclusive, recomendo você ver o vídeo que eu gravei falando sobre como eu comecei.

Sendo ainda mais direta: Faça o que você pode, com o que tem, neste momento. Se você tem um trabalho fixo e quer ter seu próprio negócio, comece pequeno. Comece com os recursos que você tem.

Hoje, é possível baratear muito a sua produção, simplificar processos e otimizar o seu tempo.

Começando, você vai ter algo que é tão importante quanto dinheiro: Conhecimento de mercado.

“Patricia, até comecei, mas chega a um ponto que eu fico perdida!”

Olha, fico feliz que tenha dado o primeiro passo. Este passo já é desafiador. Comemore!

E sei que, com as tarefas rotineiras, o fato de que as contas chegam e você tem que ter dinheiro agora e, com isso, fica difícil pensar no futuro quando se tem coisas agora tirando a sua paz.

Mas, quando a gente começa, tem algumas ações que são FUNDAMENTAIS para você conseguir fazer as suas decisões no futuro.

Uma delas é o plano de negócio. Você precisa saber realmente como vai ser o seu empreendimento. Isso vai te economizar energia preciosa para lidar com o trabalho.

Segundo é o plano estratégico. Eu já falei sobre isso aqui no site e pode te ajudar muito a tomar decisões no futuro.

E um bônus: Planejamento criativo. Sim, existe uma forma de organizar o seu potencial criativo!

Ter este material em mãos vai fazer com que você veja com mais clareza o que pode tender a ocorrer no futuro, te dando mais segurança para fazer decisões estratégicas.

“Mas, no dia-a-dia, Patricia?”

Bom, aqui o que eu faço é listar minhas metas e organizá-las entre o que são relevantes para o meu negócio e o que não são tão importantes.

Depois eu fragmento as metas importantes em submetas e organizo entre os dias da semana. Assim eu não fico louca com tanta coisa na minha mente e consigo ser mais objetiva no meu trabalho!

Importante que isso aqui eu não considerei as tarefas que eu posso delegar, o que também ajuda demais!

Tem mais alguma coisa que te impede? Me conta! Minha experiência empreendedora pode te ajudar e terei o maior prazer em fazer isso.

Compartilha com aquela sua amiga ou amigo que quer empreender e não consegue começar. Ou com seu feed todo, também pode.

Um beijo, tchau!

dez 12, 2018

Empreendedoras contra o assédio sexual

Opa, tudo bom?

Nossa missão aqui tem sido gratificante por observarmos um crescimento no número de empreendedoras. Nós estamos nos tornando independentes financeiramente.

Segundo o Monitoramento de Empreendedorismo Global, de 2003 a 2017, houve um aumento de mais de 65% no número de empreendedoras.

No entanto, ainda encontramos muitos obstáculos na nossa caminhada. Todas elas se relacionam na forma que a sociedade de organiza, desigualmente masculina.

Um destes problemas foi relatado numa matéria da CNN, após algumas notícias terem resultado em renúncia de alguns investidores dos EUA: Assédio sexual.

Como sabemos, para abrir ou dar passos maiores para o crescimento de um negócio, precisamos na maioria das vezes de investidores que possam injetar capital suficiente para o desenvolvimento do business.

Estas pessoas buscam conhecer não só o negócio, mas suas figuras de liderança. Pela visão deturpada do patriarcado, vemos investidores homens lidando com empreendedores homens estritamente profissionalmente, o reconhecendo como empreendedores.

Isso geralmente não acontece quando a figura de liderança do empreendimento é uma mulher. A empreendedora é vista como uma mulher, objetificada e vazia.

Na matéria, algumas empreendedoras do EUA relataram casos de assédio por investidores. Uma delas relata que, durante uma reunião numa cafeteria, foi surpreendida pelo investidor pegando em seu rosto e tentando beijá-la.

Ela reagiu, mas o homem continuou a tentar beijá-la, de forma mais agressiva. Ela então sai do local e ele insiste em acompanha-la até seu quarto de hotel. A empreendedora então o manda ir embora.

Os problemas vivenciados por esta e outras empreendedoras se tornam difíceis de serem solucionadas por elas não encontrarem ajuda que as ouça.

Muitas das empreendedoras que relataram suas histórias na matéria foram aconselhadas a ficarem em silêncio para não afetarem seu negócio e sua vida.

Mas quando observamos um comportamento de mulheres apoiando outras mulheres, vemos que muitas empreendedoras vivenciam problemas como este e que só viram que seriam ouvidas quando outras mulheres se juntaram para fortalecerem.

Por isso a importância da sororidade também no empreendedorismo feminino. Por mais que as mulheres estejam ocupando mais postos de trabalho, cadeiras de poder ainda são ocupadas predominantemente por homens.

Cabe a nós não nos calarmos e nos apoiarmos, pois não está em jogo só as nossas vidas, mas as vidas de colaboradores e parceiros das nossas empresas.

Vamos falar mais sobre assédio! Compartilhe este texto e ajude outras empreendedoras a mudarem o cenário social do Brasil e do Mundo.

Um beijo, tchau!

dez 10, 2018

Os ciclos e os recomeços

Opa, tudo bom?

Espero que sim! Hoje quero falar com você não só sobre a vida empreendedora, mas sobre a vida no geral.

E quero falar especificamente sobre os ciclos e os recomeços.

Recomeçar implica em deixar pra trás um fim e seguir através do começar mais uma vez.

Mas recomeços são muito mais ou menos do que isto. Vai depender da forma que você encara fins e começos.

Encarar estes momentos determinam fortemente como você é no momento e como sua vida seguirá caso não haja mudanças internas.

Tem gente que tem dificuldades em lidar com finais. Tem gente que tem dificuldades em lidar com inícios.

Acontece que é necessário para a nossa vida existir recomeços. Sem isso, não haveria como nos desenvolver, aprender, conhecer e aplicar na nossa vida. Sem os finais, como seriam os belos inícios que você teve na vida?

Nós entramos em conflito com os recomeços quando não reconhecemos que são momentos como este que nos renovam.

Sim, é cansativo recomeçar. Eu sei disto. Mas todos os dias vivemos o cansaço da noite para acordarmos pela manhã renovados. Recomeçar é tão trivial quanto respirar, que também tem seu fim e início.

Entre o fim e o início existem perdas e ganhos, dores e alegrias, o voltar-se para dentro e a manifestação de nós.

Para cada noite de dor, cansaço e perdas, haverá da manhã de alegrias, ganhos e revitalização.

Então, o que vim aqui dizer é: Não tenha medo de recomeçar. Todas nós estamos vivendo finais e inícios que nos farão ainda mais poderosas do que já somos.

É sua a escolha de encarar a vida como uma linha reta ou como um ciclo.

Espero que este papo tenha ajudado você a ter um pouco mais de força para seguir. Se você sabe de alguém que precisa ler este texto, compartilhe!

Um beijo, tchau!

dez 7, 2018

O Universo cria, ela sonha, ela faz – O Início

Opa, tudo bom?

A partir deste texto, vamos começar uma série de conteúdos que irão te ajudar a compreender a sua rotina de acordo com a astrologia.

A grande parceira dessa jornada será a professora e astróloga Sandra Perin, que estará no time ESEF para ajudar todas nós.

“O Universo cria, ela sonha, ela faz”. Este título mostra como há muita coisa que rege nossa energia e isto reflete na forma que agimos na nossa vida.

É entendendo isso que a gente vai buscar se aperfeiçoar, perceber a energia fluindo do universo até nossas ações e vice-versa, além de ter consciência deste fluxo.

Hoje, dia 07/12/2018, começaremos já com grandes acontecimentos no universo astrológico: O fim do Mercúrio Retrógrado. Com a palavra, Sandra Perin:

“Hoje, a Lua Nova em Sagitário traz o final do Mercúrio retrógrado e a comunicação volta a fluir com mais harmonia. Traz, também, a força dos Deuses para o mês de dezembro. Sagitário representa o homem – e o cavalo, aquele que sabe conduzir seus instintos primários para grandes vitórias. Dia de refletir sobre quem comanda sua jornada: o corpo ou a mente? ”

O questionamento sobre o comandante da sua jornada surge quando fases terminam e começam. Será que fui impulsiva? Será que perdi tempo pensando demais?

Este equilíbrio importante para a vida humana estará sempre conosco. O ponto que definirá o nosso equilíbrio é o autoconhecimento.

Só assim a gente tem capacidade de fazer melhores escolhas acerca da manifestação da nossa essência.

O que este dia e a fala da Sandra diz sobre sua essência? Conta para gente!

Espero que esta estreia tenha contribuído com a sua vida e que tenhamos muitos momentos juntos falando sobre o assunto.

Compartilhe este conteúdo.

Um beijo, tchau!

nov 6, 2018

Desânimo durante a carreira. Vamos falar sobre isso?

Opa, tudo bom?

Uma das preocupações que recebo e que todo mundo que decide caminhar pela carreira empreendedora tem é o desânimo durante a carreira. Vamos falar sobre isso?

Bom, primeiramente, quero falar com você sobre o que a gente vê por aí. Muita animação, atividade e energia, principalmente no feed. Assim, podemos pensar que há pessoas que nunca ficam desanimadas, e isso não é verdade! É totalmente normal nos sentirmos desanimadas com algo. É um sentimento que, sem exageros e anormalidade, indica algo na nossa vida de deve ser aceito ou mudado. Até aí, parece fácil né? Mas e quando o desânimo não termina?

É para ficar em alerta, moça. Aqui, vou falar com o que é real, o que no plano da ação pode ser realizado.

Calma, amiga! Vou te ajudar.

Todas e todos nós temos conflitos mentais e emocionais que podem refletir com sentimentos negativos e sintomas físicos, inclusive. É fundamental você identifica-as através da ampliação do seu olhar perante às suas ações. No bom português, é você olhar para o seu presente e passado, sem fragmentar a sua realidade em crenças, e ver como seu conflito age nas suas escolhas e ações. Não é fácil, já vou te avisando! Sozinha não é possível, vai ser importante você ter o acompanhamento de um profissional da área da saúde mental (um psicólogo/psiquiatra/terapeuta).

Se você conseguiu observar os seus conflitos e como eles atuam em você, é preciso sempre lembrar de algumas coisas:

  • O pensamento, na maioria das vezes, é mentiroso;
  • Mudanças abruptas são ilusões;
  • Trabalhe sempre com o real.

 

Sobre o pensamento, o que quero dizer é que na grande maioria os seus pensamentos são estruturados também sob a influência dos seus conflitos. Então, pode ocorrer de vir pensamentos que não são verdadeiros, como: “no que as pessoas vão pensar? ” Ou “Não sou capaz de fazer isso”. O que o pensamento das pessoas, vai mudar na sua realidade? Os pensamentos alheios são realmente importantes para o que você faz? Você, já observou melhor as suas realizações de vida para constatar que não é capaz? Qual é o primeiro passo para se tornar mais capaz de realizar algo?

Percebe que, quando olhamos para nós com mais distância, afeto e sensatez, as coisas mudam um pouco?

Outra coisa que a gente se ilude é as mudanças. A gente tem a ânsia de mudar tudo rapidamente. Internamente, a gente precisa viver com consciência cada passo que damos para a evolução acontecer e, assim, haver mudança de verdade. Se a gente faz, por exemplo, academia 5 horas por dia, durante 5 dias da semana, do nada, essa rotina não vai se sustentar por muito tempo, tenho certeza! Sabe o porquê? Por que você agiu na ânsia, na euforia, não esteve presente por inteira. E com certeza seus conflitos irão te vencer, e o desânimo vai voltar com mais força.

Então respira, amiga. Respira com calma e se reconecte com sua essência.

É assim que quero te ver, sorrindo!

Volta para a sua existência e observe que primeiro passo você pode dar agora. Viu que conseguiu dar o primeiro passo? Dá o segundo. Depois o terceiro, o quarto e assim por diante. Não espere as coisas mudarem em você para agir. Se movimente para ver as coisas mudarem em você. Não é fácil, eu sei. Mas as coisas realmente mudam se você conseguir.

É provável que, nessa caminhada, você imagine e pense diversas coisas só para você voltar ao que era antes, de volta à zona de conforto dos seus conflitos. Talvez você queira barganhar com estes pensamentos e caia na armadilha deles. Lembra que, na maioria das vezes, o pensamento é mentiroso?

Então, volte sua atenção sempre para o real. O que você vê? O que você fez? Suas realizações mudaram sua vida? Faça estes questionamentos para você mesma e compare com o seu primeiro, segundo, talvez até o seu terceiro pensamento. Sempre ampliando a sua atenção para suas realizações. Assim você até consegue sentir prazer por ter conseguido fazer alguma coisa que imaginava não conseguir. E é bom comemorar, faz parte da caminhada!

Lembre-se: O desânimo em si não é ruim. É só um sentimento seu, como qualquer outro. O problema é quando há sofrimento e/ou um padrão que prejudica você e os outros ao seu redor. Procure ajuda profissional para cuidar do seu coração e da sua mente. Eles são importantes demais para serem deixados de lado.

Espero muito que este texto te ajude a se sentir um pouquinho melhor! Aqui eu montei este texto baseado na linha existencialista da psicologia. Mas existem outras linhas que podem ser mais compatíveis com você. Pesquise, experimente até achar uma forma que se sinta bem. Compartilhe este texto com mais pessoas e assim você estará ajudando-as a se livrarem de um sofrimento na vida delas. Olha que incrível!

Tem sugestão de tema? Comenta lá no @elasonhaelafaz que terei o prazer de ler!

Um beijo, tchau!