Arquivos da tag: Sucesso

jan 3, 2019

Como lidar com fornecedores?

Opa, tudo bem?

Já faz algum tempo que algumas seguidoras compartilharam comigo que possuem dificuldades em lidar com fornecedores, principalmente aqueles que são estratégicos para o negócio.

É verdade que esta relação de mercado é delicada. Mas com a experiência passada por mim e por outras empreendedoras que tiveram relações de parceria com fornecedores, é possível minimizar riscos e garantir um melhor crescimento do seu negócio.

As dicas que compartilharei com você não são regras, mas sim observações que funcionaram na maioria dos casos e que pode funcionar com você. Vamos lá?

Conquiste a pessoa que está fornecendo para você

Lidar com fornecedores, primeiramente, é lidar com pessoas. E nada mais sensato do que estabelecer uma proximidade e buscar um bem-estar para que suas negociações sejam favoráveis para ambas as partes. Então, a primeira dica para lidar com fornecedores é: procure estabelecer uma relação próxima com seus fornecedores. Aproveite que ambas as partes querem se beneficiar destas negociações e conquiste a pessoa que está com você.

Existem quesitos tão importantes quanto preço

Quando estamos no início do empreendimento, na grande maioria dos casos, quando vamos fazer negociações de compra e venda com fornecedores, acabamos levando muito em conta o preço e prazo. Com isso, não conquistamos fidelização com fornecedores e também temos pouca possibilidade para flexibilização de pagamentos. Quando temos uma relação confiável entre as partes, é possível estabelecer uma melhor negociação, podemos comprar na quantidade mais adequada ao momento e fazer pagamentos mais alinhados. O que não acontece quando só vemos preço e prazo, não estabelecemos uma relação próxima com seus fornecedores nem observamos outros aspectos do negócio.

Cuidado com as parcerias com exclusividade

Na relação entre empreendedoras e fornecedores, podemos ver algumas armadilhas. Quando pesquisamos novos ou procuramos negociar melhor com fornecedores conhecidos, podemos nos deparar com propostas de exclusividade. Principalmente para o comércio, estabelecer uma exclusividade com fornecedores pode diminuir o leque de opções de oferta e também causar uma compra excessiva de matéria, causando prejuízo. Produto parado também prejudica o negócio, assim como a falta dela. Estabelecer relações com mais de um fornecedor pode garantir a melhor oferta de produto do seu negócio e conseguir melhores preços.

Faça a sua parte na parceria

Numa relação de negócio, observamos muitas características dos fornecedores, mas o sucesso das parcerias pode estar na organização e alinhamento das suas demandas com a oferta dos fornecedores. Por isso, é importante organizar planilhas de estoque, de pagamentos e logística, para que você saiba exatamente o que precisa, agilizar processos de pagamentos e de logística (transporte, armazenamento, prazos).

Comunique e melhore sempre sua parceria

Lidar com fornecedores é diferente de lidar com clientes. É preciso um canal de comunicação mais claro e formas de estabelecer soluções para suprir possíveis problemas. Você ou sua equipe devem conversar e trocar informações frequentemente para que as etapas que envolvem a parceria funcionem plenamente e solucione imprevistos de forma ágil.

Bom, estas são dicas valiosas que podem ajudar você a conseguir um diferencial no seu negócio através de fornecedores, conseguir preços e condições melhores para competir com outras marcas.

Você sabe de mais alguma dica para lidar com fornecedores? Conta pra mim! O @elasonhaelafaz é um espaço nosso para trocar ideias e desenvolver juntas.

Compartilhe este conteúdo com outras empreendedoras e ajude a mais pessoas a desenvolverem seu business e realizarem seus sonhos.

Um beijo, tchau!

dez 12, 2018

Empreendedoras contra o assédio sexual

Opa, tudo bom?

Nossa missão aqui tem sido gratificante por observarmos um crescimento no número de empreendedoras. Nós estamos nos tornando independentes financeiramente.

Segundo o Monitoramento de Empreendedorismo Global, de 2003 a 2017, houve um aumento de mais de 65% no número de empreendedoras.

No entanto, ainda encontramos muitos obstáculos na nossa caminhada. Todas elas se relacionam na forma que a sociedade de organiza, desigualmente masculina.

Um destes problemas foi relatado numa matéria da CNN, após algumas notícias terem resultado em renúncia de alguns investidores dos EUA: Assédio sexual.

Como sabemos, para abrir ou dar passos maiores para o crescimento de um negócio, precisamos na maioria das vezes de investidores que possam injetar capital suficiente para o desenvolvimento do business.

Estas pessoas buscam conhecer não só o negócio, mas suas figuras de liderança. Pela visão deturpada do patriarcado, vemos investidores homens lidando com empreendedores homens estritamente profissionalmente, o reconhecendo como empreendedores.

Isso geralmente não acontece quando a figura de liderança do empreendimento é uma mulher. A empreendedora é vista como uma mulher, objetificada e vazia.

Na matéria, algumas empreendedoras do EUA relataram casos de assédio por investidores. Uma delas relata que, durante uma reunião numa cafeteria, foi surpreendida pelo investidor pegando em seu rosto e tentando beijá-la.

Ela reagiu, mas o homem continuou a tentar beijá-la, de forma mais agressiva. Ela então sai do local e ele insiste em acompanha-la até seu quarto de hotel. A empreendedora então o manda ir embora.

Os problemas vivenciados por esta e outras empreendedoras se tornam difíceis de serem solucionadas por elas não encontrarem ajuda que as ouça.

Muitas das empreendedoras que relataram suas histórias na matéria foram aconselhadas a ficarem em silêncio para não afetarem seu negócio e sua vida.

Mas quando observamos um comportamento de mulheres apoiando outras mulheres, vemos que muitas empreendedoras vivenciam problemas como este e que só viram que seriam ouvidas quando outras mulheres se juntaram para fortalecerem.

Por isso a importância da sororidade também no empreendedorismo feminino. Por mais que as mulheres estejam ocupando mais postos de trabalho, cadeiras de poder ainda são ocupadas predominantemente por homens.

Cabe a nós não nos calarmos e nos apoiarmos, pois não está em jogo só as nossas vidas, mas as vidas de colaboradores e parceiros das nossas empresas.

Vamos falar mais sobre assédio! Compartilhe este texto e ajude outras empreendedoras a mudarem o cenário social do Brasil e do Mundo.

Um beijo, tchau!

dez 10, 2018

Os ciclos e os recomeços

Opa, tudo bom?

Espero que sim! Hoje quero falar com você não só sobre a vida empreendedora, mas sobre a vida no geral.

E quero falar especificamente sobre os ciclos e os recomeços.

Recomeçar implica em deixar pra trás um fim e seguir através do começar mais uma vez.

Mas recomeços são muito mais ou menos do que isto. Vai depender da forma que você encara fins e começos.

Encarar estes momentos determinam fortemente como você é no momento e como sua vida seguirá caso não haja mudanças internas.

Tem gente que tem dificuldades em lidar com finais. Tem gente que tem dificuldades em lidar com inícios.

Acontece que é necessário para a nossa vida existir recomeços. Sem isso, não haveria como nos desenvolver, aprender, conhecer e aplicar na nossa vida. Sem os finais, como seriam os belos inícios que você teve na vida?

Nós entramos em conflito com os recomeços quando não reconhecemos que são momentos como este que nos renovam.

Sim, é cansativo recomeçar. Eu sei disto. Mas todos os dias vivemos o cansaço da noite para acordarmos pela manhã renovados. Recomeçar é tão trivial quanto respirar, que também tem seu fim e início.

Entre o fim e o início existem perdas e ganhos, dores e alegrias, o voltar-se para dentro e a manifestação de nós.

Para cada noite de dor, cansaço e perdas, haverá da manhã de alegrias, ganhos e revitalização.

Então, o que vim aqui dizer é: Não tenha medo de recomeçar. Todas nós estamos vivendo finais e inícios que nos farão ainda mais poderosas do que já somos.

É sua a escolha de encarar a vida como uma linha reta ou como um ciclo.

Espero que este papo tenha ajudado você a ter um pouco mais de força para seguir. Se você sabe de alguém que precisa ler este texto, compartilhe!

Um beijo, tchau!

dez 3, 2018

Nós fazemos o empreendedorismo espelhado nas ideias feministas e isto está sendo revolucionário.

Opa, tudo bom?

Nestes longos anos de carreira empreendedora, pude trocar ideias com diversas mulheres que sonham e fazem acontecer. Elas colocam as suas vidas em prol de uma carreira que levante o mercado, sempre baseado nas suas visões de sociedade.

Isso diz muito respeito às nossas posições acerca dos problemas da sociedade. Nesse ambiente que estamos, vamos falar obviamente de empreendedorismo feminino.

Sim, isto é também uma questão social. Nós fazemos o empreendedorismo espelhado nas ideias feministas e isto está sendo revolucionário. Sabe o porquê? Vou te mostrar agora!

1) Nós estamos decidindo por nós mesmas

Hoje temos um leve gosto da obviedade desta frase, mas até pouco tempo isto era bem difícil de ver na sociedade. Mulheres que fazem um negócio começar do zero e se tornar grandes empreendimentos são tão revolucionárias que, dentro do mercado, homens ainda sabem muito pouco como lidar com tanto poder e presença vindo delas (e de você também). E onde o feminismo entra nisto? A sociedade patriarcal é estruturada no homem como figura central. Famílias, grupos e organizações eram comandadas por homens e as mulheres tinham pouquíssima ou nenhuma força de decisão nestas camadas. O movimento feminista quer quebrar com esta desigualdade para atender também interesses de todas as mulheres que desejam ocupar estes papéis na sociedade.

2) O dinheiro que temos é fruto do nosso trabalho

As possibilidades e oportunidades que o dinheiro fornece pra gente é essencial pra nossa vida. Tanto que, hoje temos um mercado muito mais voltado para os interesses e necessidades REAIS das mulheres, não só por ocuparmos espaços de poder, mas por temos poder de compra. O dinheiro que temos atualmente é fruto do nosso próprio esforço. Não dependemos de homem para termos o que queremos, e isto é libertador. Lembra que falei da estrutura patriarcal? Então, como os homens que eram os provedores da casa, as mulheres não tinham remuneração por não terem um trabalho que não seja o trabalho doméstico. O dinheiro era dividido para a mulher da casa de acordo com a visão do homem e isto restringia a liberdade da mulher.

Nós escrevemos a nossa própria história.

3) Temos a chance de sermos encaradas igualmente nos espaços de trabalho

Ainda temos muito para caminhar, eu sei. Mas demos alguns passos no que se refere à diferença de pagamento para homens e mulheres. No início, as empreendedoras e executivas recebiam muito menos do que os homens recebiam, comparando o mesmo posto de trabalho. Por tamanha visão pejorativa da mulher nos espaços de trabalho, a mulher não tinha reconhecimento de seu potencial e competência, mesmo sendo maiores do que dos homens. Hoje temos uma oportunidade um pouco maior de encontrar postos de trabalhos com pagamentos justos para as mulheres. Além da crescente conscientização da sociedade como todo, mulheres podem ocupar espaços de trabalho e fazer a diferença sendo boas no que fazem e sendo justas nas suas relações de trabalho.

4) A alta segmentação de mercado também é boa para todas nós

Só a gente sabe a complexidade que é colocarmos todas numa definição de mulher. Até hoje esta pergunta não tem uma resposta simples. Isto porque há diversas mulheres que possuem visões, interesses, necessidades, problemas, privilégios e opressões diferentes. Como o empreendedorismo visa também inovar no mercado solucionando problemas que as diversas camadas da sociedade possuem, o empreendedorismo feminino pode dar uma atenção muito maior às necessidades dos segmentos da camada feminina da sociedade. Por dois motivos simples: empatia e vivência. Nós podemos perceber melhor o que a outra sente, entender mais profundamente a necessidade da outra e oferecer soluções mais inovadoras. E a vivência por simplesmente sabermos através da experiência de vida o que as mulheres em geral vivem por aí e precisam do mercado.

Você que pretende ou já trabalha numa carreira empreendedora, está fazendo muito mais do que simplesmente movimentar a economia e desenvolver o mercado. Você é mais um ponto de revolução neste mundão que já não se sustenta com a visão de que homens possuem uma posição acima das mulheres por motivos infundadas e preconceituosas. E está sendo maravilhoso poder estar aqui, inspirando e sendo inspirada por cada empreendedora que coloca sua cara a tapa pra fazer acontecer, quebrar padrões e fazer todas nós crescermos.

Espero que este texto tenha te ajudado a se inspirar no seu dia a dia e que tenha te transformado pra melhor. Comenta aqui ou nas minhas plataformas sociais o que você achou! Compartilhe este texto para que outras mulheres (e homens também) se inspirem e se desenvolvam profissionalmente.

Um beijo, tchau!

out 31, 2018

Planejando o desenvolvimento do seu negócio: Comece já!

Opa, tudo bom?

Vou começar te perguntando: Qual vai ser o plano do seu próximo ano novo? Carnaval, já deve ter pensado, não é mesmo?

Imagino que sim. Em algum momento da vida você planejou uma viagem, um evento, seu ano novo. Então porque você acha que não deve planejar o desenvolvimento do seu negócio? Já pensou nisso?

Bom, é claro que pode passar pela sua cabeça, as limitações que você imagina existir para montar um plano de negócio. Então eu vim aqui para auxiliar você a colocar em prática o planejamento de negócio. Como o assunto é bem grande, aqui será uma introdução ao assunto. Vou mostrar que você consegue elaborar este plano e será importantíssimo para o futuro da sua carreira. Vamos lá?

Primeiro, vamos entender os motivos pelo qual você deve começar a planejar o desenvolvimento do seu negócio.

Bom, você já deve ter visto eu falar aqui ou no meu canal que sonhar é bom, mas que realizar é ainda melhor. Essa é minha bandeira da vida! Mas ó, não vá pensando que SÓ realizar já basta. Eu também planejo, pesquiso, analiso, para então realizar. Lembre-se de que é a sua carreira e seu investimento que está em jogo.

Então, para que você não descubra na prática que você está fazendo algo errado, nem se perca nas suas tarefas e objetivos, o plano de negócios tá aí! Com este documento, você monta no papel todas as partes que formam o seu negócio. Assim, você diminui as incertezas, tem uma trilha mais definida para seguir e consegue responder dúvidas como “será que este negócio é viável? ”

Um ponto importante é que um plano de negócios não é um caminho imutável, pelo contrário. Haverá momentos em que o planejado será diferente do real. Portanto, é importante que você tenha contato com seu plano no futuro, para que você entenda melhor que mudanças realizar, sem fugir muito do caminho.

Entendendo a estrutura do plano de negócios

Sabendo o que você precisa para montar este documento já fica mais fácil para começar, não é mesmo? Então, o plano de negócios se constitui dessa forma, geralmente:

  • Sumário Executivo
  • Pesquisa de Mercado
  • Plano de Marketing
  • Plano Operacional
  • Plano Financeiro
  • Plano de crise
  • Avaliação estratégica

 

Aqui nós vamos passar resumidamente em cada tópico para que você entenda as partes que envolvem o plano de negócio e tudo que você deve gerenciar daqui pra frente. Parece trabalhoso, e é! Mas a organização deixa tudo mais objetivo e melhor para lidar. Tenha tempo e dedicação para construir este plano, pois será seu guia daqui pra frente, como mencionei antes, e também será a porta para conquistar investidores, já que é indispensável o plano de negócios para captar recursos.

Sumário Executivo

A primeira parte do plano é mais um resumo do plano todo. Para fins de consulta rápida ou apresentação para investidores, é importante ter um sumário executivo bem formado para deixar todo o conceito do negócio bem amarrado. Por isso, é aconselhável que você produza esta parte por último, para que não aja divergências de informações. Dentro do Sumário Executivo você vai encontrar:

  1. Resumo dos principais pontos do plano de negócio
  2. Dados dos empreendedores, experiência profissional e atribuições
  3. Dados do empreendimento
  4. Missão da empresa
  5. Setores de atividades
  6. Forma jurídica
  7. Enquadramento tributário
  8. Capital social
  9. Fonte de recursos.

Hoje dá para encontrar de forma bem didática cada parte do sumário executivo. Não é difícil produzir esta parte, na verdade é bem fácil. No entanto, você precisa ter todo o restante do plano de negócios bem estruturado para poder montar seu sumário executivo corretamente.

Análise de Mercado

Esta etapa consiste na coleta e tratamento de informações que deem base para justificar seu plano de negócios. Eu falei sobre Pesquisa de Mercado neste texto e pode te ajudar bastante! No caso do plano de negócios, devemos também pesquisar e analisar dados importantes de concorrentes e fornecedores, além dos clientes.

Plano de Marketing

O Plano de Marketing consiste na construção teórica dos 4 pontos básicos de Marketing, que são o produto, preço, promoção e praça, que também é chamado de 4P’s de Marketing. Para cada ponto, você deve estruturar o que vai ser real, dentro das diretrizes da empresa, como missão, setor de atividade, etc.

Plano Operacional

Como o nome já indica, nesta parte vamos estabelecer como o seu negócio vai operar. Isso inclui o espaço e como vai se dispor, a capacidade de produzir e atender, mensurar a quantidade de recursos humanos e como será feita a operação, a atividade do negócio.

Plano Financeiro

No final, é isso aqui que vai importar para os investidores. Caso você escolha buscar investimentos externos, é importante deixar esta etapa muito bem estruturada. Uma série de sub tópicos serão necessários para organizar a forma que você planejou seu negócio:

  1. Investimento total
  2. Estimativa dos investimentos fixos
  3. Capital de giro
  4. Investimentos pré-operacionais
  5. Resumo do investimento total
  6. Projeção de faturamento mensal
  7. Projeção de custo
  8. Projeção de custos comerciais
  9. Apuração dos custos dos materiais diretos e/ou mercadorias vendidas
  10. Estimativa de custo com mão de obra
  11. Projeção de custo com depreciação
  12. Projeção de custo fixo operacional mensal
  13. Demonstrativo de resultados
  14. Indicadores de viabilidade
  15. Lucro
  16. Rentabilidade
  17. Prazo de retorno do investimento

 

É claro que você não precisa fazer exatamente como eu deixei aqui exemplificado. Você pode unir alguns tópicos que possuem mais ou menos o mesmo sentido. Aqui eu quis mostrar para você o que envolve o financeiro do seu plano de negócios.

Plano de crise

O plano de crise é uma etapa que vai demonstrar para você mesma e para os outros a maturidade para lidar com uma carreira empreendedora. Nesta parte, vamos simular situações negativas e também positivas para planejar também alternativas de ação para contornar de forma mais ágil e organizada uma possível concretização destas situações. Esta etapa pode te dar uma segurança maior para começar a colocar em prática seu negócio, já que você tem cartas na manga caso ocorra alguma coisa.

Avaliação Estratégica

Aqui nós vamos observar de forma analítica, baseado no Marketing, a fim de tornar sua empresa mais competitiva. Nós vamos utilizar a matriz de análise F.O.F.A (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças), na versão em português, ou SWOT na versão americana. Eu já falei sobre isso neste texto, vai esclarecer bastante caso não conheça ainda esta matriz de análise.

Se você chegou até aqui, tem minha admiração! Tenho certeza que você vai estudar e praticar, para que comece a construir seu negócio com muito mais segurança e objetividade.

Montei este texto com muito carinho e espero que tenha ajudado! Não deixe de compartilhar este conteúdo para que mais pessoas possam começar seu empreendimento com mais firmeza. Comenta aqui o que achou!

Um beijo, tchau!