Arquivos da tag: Trabalho

jan 28, 2019

Formas de monetizar seu negócio digital

Opa, tudo bem?

Se você ama empreender e também tem gosto pela vida digital, com certeza já passou pela cabeça iniciar um negócio digital, não é mesmo?

No entanto, ainda há uma enorme dificuldade em entender e gerar o principal em um negócio: renda.

Em um negócio de produção de conteúdo, por exemplo, ainda existe certa dificuldade em encontrar uma forma de ganhar renda com todo o trabalho investido.

O assunto ainda é pouco falado, eu sei. Por isso, eu quero conversar com você sobre formas de monetizar seu negócio digital. Vamos descobrir como ganhar dinheiro com conteúdo?

Encontre seu nicho de conteúdo

Antes de tudo, é preciso construir uma plataforma que tenha conteúdo relevante para um nicho. A importância de segmentar seu blog, site ou canal do youtube é que desta forma é mais propenso relacionar seu conteúdo com produtos e serviços, próprios ou de terceiros, com o conteúdo que produz.

Não é viável ter um blog que fala de notícias em geral e querer recomendar um produto que, inevitavelmente, vai atender só a um segmento. O tráfego que você vai gerar no seu blog não é engajado o bastante para olhar com interesse por um produto que, por definição, foi criado para suprir uma necessidade específica.

Então, se você tem afinidade por nutrição, por exemplo, é interessante segmentar seu conteúdo para emagrecimento, ou então para nutrição sustentável, talvez sua plataforma possa falar de nutrição de performance. São exemplos de segmentação de um assunto que, mesmo parecendo já ser segmentado, pode existir muitos nichos.

Com isso, é possível falar de produtos e serviços que REALMENTE interessam o público que você se relaciona e assim ter maiores chances de converter em vendas.

Bom, descobrimos como começar. Agora como eu posso ganhar dinheiro com isso?

O seu trabalho no blog, site ou canal vai gerar um tráfego grande e qualificado. Pessoas que se interessam por seu nicho vão até você e isto pode servir para que você venda espaço publicitário na sua plataforma. Aqui vão algumas formas:

  • Anúncios de terceiros na sua plataforma

A estrutura aqui se configura dessa forma: Você tem um espaço que consegue gerar tráfego qualificado e grande. Então você disponibiliza espaços estratégicos na sua plataforma para que outras empresas possam anunciar seu produto ou serviço. Sabendo inserir anúncios, a sua plataforma consegue ganhar mais credibilidade, autoridade e conteúdo com anúncios de terceiros que são relacionados ao nicho que você atua. Por outro lado, os anunciantes conseguem chegar até seu público-alvo com mais precisão e maiores chances de conversão, porque estão falando com pessoas que realmente se interessam pelo segmento de mercado que atua.

Para fazer isso, você deve vincular seu site, blog ou canal à ferramentas de monetização como AdSense e Lomadee por exemplo. São ferramentas famosas que ligam produtos de conteúdo e empresas que querem anunciar na internet. O Google AdSense é o mais famoso de todos, que possui um grande grupo de afiliados que disponibilizam sua plataforma de conteúdo para que empresas possam anunciar. A pessoa que tem um blog pode ganhar dinheiro com número de exibições, de cliques no anúncio ou por aquisição (você ganha uma parcela da venda feita através do anúncio que estava na sua plataforma). Cada ferramenta tem a formar de quantificar os ganhos.

  • Produtos e serviços “freemium”

Esta forma de monetização é famosa em negócios como a Netflix e Spotify, por exemplo. O conceito se baseia nas palavras “free” e “premium”. Nada mais é do que oferecer, gratuitamente, uma parcela de todos os recursos da sua plataforma de conteúdo. Caso a pessoa queira mais recursos do seu negócio, basta assinar uma conta premium para ter mais conteúdos por dia e/ou ficar livre de anúncios.

Esta forma de monetização funciona melhor com negócios que já possuem uma autoridade e credibilidade. Como que nós conseguimos autoridade e credibilidade? Com cases de sucesso, conteúdo relevante, muita criatividade, engajamento do seu público e boa segmentação.

Existem plataformas que ajudam você a transformar seu trabalho em um modelo freemium. Hoje, o próprio youtube intermedia esta monetização oferecendo a opção “seja membro”. Dessa forma, o público pode contribuir financeiramente com o canal e é recompensado com conteúdo exclusivo, brindes, entre outras coisas. Esta opção também se relaciona com o conceito de micro transações. Vale a pena saber mais!

  • Produção de conteúdo em parceria com marcas

Esta é uma das opções que pode gerar maior lucro em relação as anteriores. A estrutura funciona da seguinte maneira: Você, produtora de conteúdo, e uma empresa parceira, vão trabalhar juntos para produzir conteúdo que seja relevante para os clientes da empresa e para o seu público. Como mencionamos no começo do texto, o conteúdo sendo bem “nichado”, fica bem mais fácil de trabalhar dessa forma. Somente marcas que realmente se relacionam de alguma forma com a sua comunidade irão até você ou então você pode ir até estas marcas para oferecer um trabalho de conteúdo que gere mais conversões. Há diversos tipos de conteúdo que podem ser feitos neste caso. Há o mais comum, o post patrocinado, existe também a avaliação de produto/serviço, patrocínio por uma marca de uma série de conteúdos exclusivos, participação do seu negócio digital em um evento, entre outros. É importante lembrar aqui que você deve ter muita atenção à forma e conteúdo que mais se encaixe com sua comunidade. Lembre-se de que você construiu um espaço de forte relacionamento com um grupo e com estas parcerias você deve almejar fortificar ou manter este relacionamento, além da monetização.

Bom, ainda existem outras formas de monetizar seu negócio digital. Se for do seu interesse, comenta lá no @elasonhaelafaz que terei o maior prazer em compartilhar outras formas de monetização!

Compartilha este conteúdo que foi feito com muito carinho para você. Quero muito que mulheres possam ser mais independentes financeiramente e também possam realizar seus sonhos através do empreendedorismo. Compartilhando conteúdo relevante, você pode ajudar ainda mais!

Um beijo, tchau!

jan 3, 2019

Como lidar com fornecedores?

Opa, tudo bem?

Já faz algum tempo que algumas seguidoras compartilharam comigo que possuem dificuldades em lidar com fornecedores, principalmente aqueles que são estratégicos para o negócio.

É verdade que esta relação de mercado é delicada. Mas com a experiência passada por mim e por outras empreendedoras que tiveram relações de parceria com fornecedores, é possível minimizar riscos e garantir um melhor crescimento do seu negócio.

As dicas que compartilharei com você não são regras, mas sim observações que funcionaram na maioria dos casos e que pode funcionar com você. Vamos lá?

Conquiste a pessoa que está fornecendo para você

Lidar com fornecedores, primeiramente, é lidar com pessoas. E nada mais sensato do que estabelecer uma proximidade e buscar um bem-estar para que suas negociações sejam favoráveis para ambas as partes. Então, a primeira dica para lidar com fornecedores é: procure estabelecer uma relação próxima com seus fornecedores. Aproveite que ambas as partes querem se beneficiar destas negociações e conquiste a pessoa que está com você.

Existem quesitos tão importantes quanto preço

Quando estamos no início do empreendimento, na grande maioria dos casos, quando vamos fazer negociações de compra e venda com fornecedores, acabamos levando muito em conta o preço e prazo. Com isso, não conquistamos fidelização com fornecedores e também temos pouca possibilidade para flexibilização de pagamentos. Quando temos uma relação confiável entre as partes, é possível estabelecer uma melhor negociação, podemos comprar na quantidade mais adequada ao momento e fazer pagamentos mais alinhados. O que não acontece quando só vemos preço e prazo, não estabelecemos uma relação próxima com seus fornecedores nem observamos outros aspectos do negócio.

Cuidado com as parcerias com exclusividade

Na relação entre empreendedoras e fornecedores, podemos ver algumas armadilhas. Quando pesquisamos novos ou procuramos negociar melhor com fornecedores conhecidos, podemos nos deparar com propostas de exclusividade. Principalmente para o comércio, estabelecer uma exclusividade com fornecedores pode diminuir o leque de opções de oferta e também causar uma compra excessiva de matéria, causando prejuízo. Produto parado também prejudica o negócio, assim como a falta dela. Estabelecer relações com mais de um fornecedor pode garantir a melhor oferta de produto do seu negócio e conseguir melhores preços.

Faça a sua parte na parceria

Numa relação de negócio, observamos muitas características dos fornecedores, mas o sucesso das parcerias pode estar na organização e alinhamento das suas demandas com a oferta dos fornecedores. Por isso, é importante organizar planilhas de estoque, de pagamentos e logística, para que você saiba exatamente o que precisa, agilizar processos de pagamentos e de logística (transporte, armazenamento, prazos).

Comunique e melhore sempre sua parceria

Lidar com fornecedores é diferente de lidar com clientes. É preciso um canal de comunicação mais claro e formas de estabelecer soluções para suprir possíveis problemas. Você ou sua equipe devem conversar e trocar informações frequentemente para que as etapas que envolvem a parceria funcionem plenamente e solucione imprevistos de forma ágil.

Bom, estas são dicas valiosas que podem ajudar você a conseguir um diferencial no seu negócio através de fornecedores, conseguir preços e condições melhores para competir com outras marcas.

Você sabe de mais alguma dica para lidar com fornecedores? Conta pra mim! O @elasonhaelafaz é um espaço nosso para trocar ideias e desenvolver juntas.

Compartilhe este conteúdo com outras empreendedoras e ajude a mais pessoas a desenvolverem seu business e realizarem seus sonhos.

Um beijo, tchau!

dez 18, 2018

Vamos falar de sono?

Opa, tudo bom?

Dentre inúmeras questões que damos atenção durante a carreira empreendedora, tem uma que eu aposto que você nem percebe a importância. Vamos falar de sono?

Sim, aqui ainda falamos sobre empreendedorismo, business e negócios. Isso tudo aí que falei envolve gente, pessoas, nossa vida.

E nossa vida tem ciclos, nosso corpo tem necessidades que são deixados de lado diversas vezes para dar mais um passinho a diante.

A gente pensa que compensa fazer coisas como não dar a atenção devida ao nosso descanso. Mas é no sono que ganhamos energia e força para fazermos mais amanhã do que fizemos hoje.

vamos falar de sono-2

Por isso, vou desfazer alguns mitos sobre o sono que podem ajudar você a ter realmente um dia de trabalho mais produtivo.

Oito horas de sono é o ideal?

Não é para todo mundo. Cada pessoa tem sua quantidade ideal de horas de sono. Tem gente que consegue descansar com menos tempo e tem gente que precisa de um pouco mais tempo de sono. É uma questão genética, segundo o Professor Michael Decker, Associado de enfermagem da Case Western Reserve.

É só compensar amanhã que eu fico descansada.

Não é bem assim. A gente precisa bem mais de uma noite só pra compensar a falta de sono do dia anterior. E conforme vai aumentando essa falta de descanso, mais difícil fica para recuperar, viu?

Pra mim, não tem essa de cochilar de tarde!

Acho que você pode rever isso aí! Rolou um estudo na Universidade de Bristol, na Inglaterra, e descobriram que um sono curtinho durante o dia já ajuda você a processar informações. Não precisa se sentir mal caso você queira dormir um pouquinho de tarde. Não atrapalhando seus compromissos, é válido!

Falta de sono não me afeta tanto assim!

A ciência já comprovou que se você tiver uma vida de sono desregulado, pode crescer as chances de você desenvolver Diabetes tipo 2 ou doenças do coração, fora o ganho de peso e problemas psicológicos como a Depressão.

Insônia não é só não conseguir pegar no sono?

Na verdade, existem quatro tipos de insônia: 1) Acordar cedo demais e não conseguir dormir novamente; 2) Acordar no meio da noite muitas vezes; 3) Acordar com a sensação de não estar descansado; 4) Dificuldade para pegar no sono.

Estes são alguns dos mitos que a gente ouve por aí e acaba tomando como verdade. Que sejamos produtivas, sim. Mas que sejamos de forma eficiente! Dormir também faz parte da vida empreendedora, mesmo que falem o contrário!

Compartilhe este texto para amiga empreendedora que tem problemas com sono!

Um beijo, tchau!

dez 17, 2018

A sua comunidade tem valor. Do tamanho que tiver

Opa, tudo bom?

Veremos aqui que, não só as audiências enormes que vemos nas influenciadoras famosas convertem em rentabilidade. Micro comunidades possuem vantagens.

Desta vez, vamos falar um pouco mais sobre o mercado de influenciadores digitais, um tipo de negócio digital que simboliza muito o trabalho na internet, mesmo sabendo que existem inúmeros outros meios de trabalho.

O poder de fala, de se comunicar de forma cativante e intimista, tomou o poder do tradicional meio de publicidade com figuras que representem os desejos e necessidades do público.

Com a fama, competência e inovação, influenciadores ganham cada vez mais pessoas para a sua comunidade. Isto reflete em alta audiência e com isso, grandes marcas se interessam por este vínculo valioso.

No entanto, com o progressivo conhecimento do mercado e estudos de caso, vemos que os micros influenciadores possuem uma vantagem sobre os grandes.

Justamente o que achamos ser a grande vantagem dos mega influenciadores, o vínculo com sua comunidade, se torna ainda mais forte com os micro influenciadores.

Mas como assim?

Bom, vou explicar. A grande sacada do trabalho de conteúdo e relacionamento com uma comunidade é justamente este vínculo tão próximo.

Não é um trabalho fácil e se torna um desafio cada vez maior conforme sua comunidade cresce.

Estabelecer um vínculo com cada pessoa pertencente da comunidade fica mais difícil quando temos milhões e milhões querendo atenção, comunicando e esperando conteúdo segmentado.

É aí que vemos a diferença com o micro influenciador. Sua comunidade pode ter vínculo maior.

Dessa forma, métricas como engajamento, impressões e conversão são maiores em relação aos mega influenciadores.

Marcas e agências já perceberam esta diferença e viram que investir em micro influenciadores pode resultar em maior conversão para o seu negócio.

No entanto, ambas as partes (influenciador e marca) devem ter uma boa percepção da comunidade que vão atuar, pois são grupos bem segmentados.

A relação entre o interesse da marca e a capacidade criativa do micro influenciador deve estar com uma boa sintonia.

Não se engane, isto não acontece da noite para o dia e devemos ter muito conhecimento do público.

Se você é micro influenciadora ou é uma marca que busca desenvolver estratégias de marketing com maior engajamento, fique atenta à comunidade que atua.

O grande tesouro da comunicação online é o vínculo que possuímos com o grupo que pertencemos e a transformação que você busca levar para a sua comunidade.

Não desanime se ainda não está vivendo a sua expectativa de ser uma mega influenciadora. Você tem uma moeda poderosa nas mãos.

A comunidade será sua base. Trate-a com atenção e inovação.

Espero que tenha gostado destas dicas e que faça bom proveito delas para o seu empreendimento.

Compartilhe este texto e ajude a mais micro influenciadoras a se desenvolverem e fazerem do mercado mais forte.

Um beijo, tchau!

dez 5, 2018

As etapas que definem o crescimento de uma empresa

Opa, tudo bom?

Um dos benefícios de ser inspirada é observar no outro uma série de etapas que fizeram aquela pessoa ou instituição chegar na sua atual situação.

E isso não só basta observar superficialmente como aquela empreendedora está neste momento ou o que aquele business faz atualmente…

É importante olharmos mais a fundo que etapas foram vencidas para que aquele estado tenha te inspirado tanto.

Até porque, as coisas não se transformam assim tão rápido, não é mesmo?

E falando em etapas, inspiração e empreendimentos, a gente também tem um certo padrão, uma série de etapas que define o crescimento de uma empresa.

E aqui eu vou explicar estas etapas que definem o crescimento de uma empresa.

#1 – SUA PRESENÇA

A primeira etapa do crescimento de uma empresa se define, superficialmente na figura da empreendedora, mas pode ser que tenha 1 ou 2 sócios.

O empreendimento consiste no início daquela ideia incrível que teve. É a inspiração se tornando real.

Aqui a paixão está à mil, a busca por uma cartela consistente de cliente é alta e pouco se sabe sobre o futuro. São apenas descobertas que irão clareando sua visão.

Por não termos uma visão clara do futuro, a gente só vai saber na prática se o caminho feito foi certo. Então, aproveite seu início para focar nas VENDAS.

Aparências e tecnologia são adquiridas depois que seu início está estabilizado.

Não tenha medo de mudar logo no início. É normal isto acontecer! Ajuste seu público-alvo, o posicionamento do seu empreendimento, o produto, como vende, onde vende. Experimente até acertar.

Com um bom começo, um bom faturamento virá.

#2 – SEU DESAFIO

Nesta etapa, você encontra uma empreendedora com uma alta margem de lucro e muito trabalho.

Suas vendas estão indo muito bem e, consequentemente, você vai precisar formar uma equipe e delegar tarefas.

As dúvidas e inseguranças virão, esteja certa disto.

Mas lembre-se de que:

  • Você tem certa estabilidade no fluxo de caixa;
  • O desafio te mostra novos caminhos;
  • Sua inspiração também passou por isso. Você também consegue.

Como falei dos desafios como caminhos, por onde seguir?

  • Desenvolva sua capacidade de gestão;
  • Aprenda a delegar tarefas, contratar, controlar e motivar equipes;
  • Organize o caos.

 

#3 – SEU AVANÇO

Seu empreendimento está em crescimento e é prazeroso ver seu sonho avançando em comparação com outras empresas.

É provável que você se encontre como inspiração para outras mulheres empreendedoras.

Bom, essas mulheres inspiradas não estão na sua pele. O avanço requer aprendizado. O aprendizado requer desafios. Serão muitos nesta etapa.

Você está vendendo muito bem, mas não consegue entregar uma boa experiência pós-venda. Sua equipe ainda não está alinhada ou ainda não possui pessoal suficiente pra entregar.

Várias pessoas entram e saem da sua empresa, suas decisões são muito mais delicadas, é difícil encontrar profissionais qualificados, você encontrará alguns custos exagerados.

Sim, será estressante. Mas serão vivências que você pode desenvolver:

  • Sua capacidade de gestão de pessoas e financeira;
  • A organização, cultura e processos da sua empresa (MUITO IMPORTANTE);
  • Seu mindset como empreendedora.

É como se você encontrasse um chefão de um game que parece que qualquer deslize fará com que você perca o jogo. Mas lembre-se de que você ainda pode contratar pessoas boas, com tempo para isso. Mais importante que o final do caminho, é com quem você vai caminhar.

#4 – SEU CONHECIMENTO

Aqui eu defini esta etapa do crescimento de uma empresa como conhecimento porque você passou da fase do aprendizado, dos desafios, e isto irá gerar conhecimento para você e sua equipe.

O interessante do conhecimento é que assim é possível transformar mais o que está dentro do que está fora. E esta é a questão desta etapa.

Você terá pouco tempo disponível para contratar pessoas. Pelo contrário, você verá uma necessidade maior de pôr mais produtos em oferta e mais pessoas para colaborar.

Lembra que eu falei em um dos pontos da etapa #3 que a organização, cultura e processos da sua empresa são muito importantes? Lembra que eu falei agora que a vantagem do conhecimento é transformar ainda mais o que está dentro?

Então. Neste momento você poderá encontrar regras, processos e mecanismos que atrasam a atividade interna.

Coisas que não foram questionadas, transformadas, melhoradas, por conta da loucura que era a etapa do avanço.

Neste momento, com conhecimento, você e sua equipe podem flexibilizar, agilizar e construir processos, organizações e culturas mais inteligentes.

Se sua empresa já foi avançando desta forma, ótimo! Você pode focar a atenção em outros pontos.

Um exemplo é a decisão. Agora você terá que se embasar muito suas decisões em planejamentos estratégicos e informações relevantes.

Surgirão muitas oportunidades de parcerias e campanhas. Cabe a você dizer com sabedoria o NÃO para quem não está alinhado à estratégia do negócio.

Sobrarão as pessoas e grupos que são capazes de trabalhar de acordo com as diretrizes estratégicas.

Isto irá render um crescimento absurdamente alto!

#5 – SEU VÔO

Sua empresa está praticamente funcionando sozinha e parcerias e contratos milionários estão sendo feitos.

Apesar deste avanço todo, qualquer erro pode gerar também quedas imensas. Não esqueça que você está em vôo.

Ainda é muito importante manter uma boa cultura organizacional, processos eficientes e visão alinhada ao planejamento estratégico da empresa.

No entanto, você e suas sociais se encontrarão com a paixão pelo empreendimento mais fraca e o dilema entre vender a empresa e continuar baterá a sua porta.

Independente das escolhas feitas, tenha muita clareza e embasamento para as suas decisões.

Bom, espero que tenha gostado deste conteúdo! São informações que podem ajudar você a organizar sua mente nas diferentes fases da carreira empreendedora.

Conhece alguém que esteja em alguma destas etapas? Compartilha pra ela e ajude-a também a ser uma pessoa que inspira.

Um beijo, tchau!