maio 28, 2018

Você já pensou em ser uma franqueada?

Opa, tudo bom? Deixa eu perguntar: Você já pensou em ser uma fraqueada? Aqui eu vou explicar para você o que é, como funciona e se há possibilidade para você trabalhar assim. Vamos lá?

A gente ouve muito por aí a palavra franquia, não é mesmo? O modelo de negócio que estamos falando é bem famoso e já se espalhou pelo Brasil. Mas ainda tem gente que não entende muito bem o que significa esta palavra, além de ter dúvidas sobre como funciona. Por isso, eu vim para explicar tudo e descobrirmos juntas se este modelo poderá ser utilizado por você para empreender.

Se você já pensou em seu uma franqueada, deve ter pensado o que é Franquia, não é mesmo? De modo bem simples, é um modelo de negócio onde uma empresa que possui uma marca, patente, faz a concessão de uso para que outra empresa utilize a marca e o modo de produção. É uma forma da franqueadora ganhar território e promover uma estrutura produtiva e de marca pronta para empreendedoras e empreendedores.

Você já pensou em ser uma fraqueada? #elasonhaelafaz

É assim: Um contrato de concessão estabelecido entre as partes onde a Empresa dona da marca/patente libera os direitos de uso da marca ou produto/exploração comercial do que foi desenvolvido pela dona da marca. Quando se estabelece este vínculo, o empreendedor precisa receber treinamento adequado para reproduzir de forma fiel o produto, serviço, ponto de venda e uso da marca.

Há diversos termos que caracterizam a estrutura de Franquia. Vou falar alguns para você:

  • Royalty: Remuneração periódica paga pelo empreendedor que recebeu a concessão pelo uso da marca e serviços prestados pelo franqueador.
  • Taxa inicial: É a taxa de franquia que é paga logo após a assinatura do contrato. É um valor único estipulado para entrar no sistema.
  • Fundo de Propaganda: É um montante reunido pelo franqueado para adquirir materiais de marketing e propaganda conforme as regras de utilização da marca. Todo franqueado paga para manter este fundo e assim beneficiar toda a rede.
  • Conselho de Franqueados: Grupo de franqueados e o franqueador que se consultam e administram, sobretudo, o fundo de propaganda.

Depois de apresentar o básico do funcionamento de uma franquia, você pode estar ainda com dúvidas sobre que caminho seguir. Eu sei que você tem um sonho e deseja realiza-lo, mas a possibilidade de abrir um negócio que já tem uma estrutura consolidada pode atrair muito! Vamos comparar aqui as características de cada caminho.

Negócio próprio:

O ponto principal é a liberdade de lidar com o negócio da forma que você quiser. Não há franqueador para reportar ou estrutura para seguir. Você montará o seu negócio de acordo com o seu senso. Isso também requer mais responsabilidade! Além disso, é por você a conta de criar a marca, ter a ideia do empreendimento e criar ações de marketing para impulsionar o seu business. Isso requer a competência adequada para o sucesso do seu sonho.

Franquia:

Você começará a partir de uma marca estrutura testada, além de ter ajuda com ações de publicidade. É uma forma menos arriscada de começar, mas têm seus riscos como qualquer negócio. No entanto, você tem mais rigidez no comando, por conta da estrutura de negócio já formada e questões a serem cumpridas. A verificação do andamento da sua administração é algo que vai acontecer, fique sabendo! Mas tudo isso também vem com ajuda na abertura da empresa e em decisões como local do estabelecimento e treinamento.

São características que você, como empreendedora, deve avaliar para escolher algo que se alinhe com a sua forma de trabalhar. Você já pensou em ser uma fraqueada? Em ambas as partes a sua dedicação e profissionalismo vão ser bem requeridas. Caso queira saber mais, nesse link tem uma webnar do SEBRAE que vale a pena ver.

Espero que goste do conteúdo! Me avise aqui nos comentários se você quer ver mais conteúdo relacionado ou outro tema. Compartilhe este texto com quem achar importante! Será de ajuda para estas pessoas.

Um beijo, tchau!

Deixe seu comentário!