fev 18, 2019

Como fazer o controle de estoque?

Opa, tudo bem?

Hoje eu vim falar de algo que é bem simples de ser aplicado no seu empreendimento, mas raramente é dada a devida atenção.

Quando a gente fala de estoque, a gente não vê muita organização e gestão, principalmente nas pequenas empresas.

Mas saber como fazer o controle de estoque é importante e ajuda outras partes do seu negócio com informações.

Agora me diz uma coisa: você sabe para que serve o controle de estoque?

Vou te explicar: O controle de estoque serve para que você tenha maior conhecimento da quantidade de estoque que você tem, o que evita escassez ou excessos, também ajuda a saber quanto dinheiro vale cada parte do estoque e também auxilia na administração financeira, além do espaço físico do seu negócio.

Quando não realizamos um controle, podemos fazer gastos desnecessários com estoque, não se dar conta de desvios, ficar com falta de produtos e até mesmo um lucro inapropriado para o seu negócio.

Agora que você sabe da importância do controle do estoque, vamos descobrir como aplicar no seu negócio.

É um trabalho simples. Primeiramente, você precisa montar uma ficha de estoque, classificando cada tipo de produto por quantidade, o custo unitário e o custo total das mercadorias/produtos vendidos. Vou deixar dois modelos aqui e aqui para você usar.

Caso, tenha um parceiro na área financeira, é mais eficiente que delegue esta função para ele.

Após montar a ficha, é importante apurar os dados que você tem periodicamente. Escolha uma frequência para isso e compare o saldo apurado com o estoque físico do negócio.

Esta apuração ajuda você a saber como está o andamento do seu negócio, quando vai precisar repor o estoque, quando saber a quantidade necessária para repor, quando não comprar, etc.

Com a ficha também é possível estabelecer um custo unitário para os seus produtos, custo total do estoque e o saldo em quantidade.

Informar a movimentação do estoque também é importante para que você tenha maior segurança no dia-a-dia do seu negócio. Monitorar este fluxo de entradas e saídas te coloca no controle e também te dá maior conhecimento do que está acontecendo.

Dados como dia e hora de saída e entrada de produtos, quem foi o responsável pelas entradas e saídas e requisições de saídas são informações que fornecem um maior esclarecimento sobre o estoque do seu negócio. Sua equipe também fica melhor monitorada e todos podem se organizar e trabalhar com mais eficiência.

Outro ponto interessante é a relação entre o controle de estoque e o capital de giro. Com este controle, o gestor pode calcular o giro das mercadorias. Ou seja, encontrar uma média de movimentação de produtos na empresa. Com este dado, podemos ajustar o capital de giro para que tenhamos o montante mais adequado ao seu negócio.

Agora você não tem desculpa quando encontrar seu estoque lotado ou vazio. Aplicar o controle de estoque é muito simples e pode livrar seu negócio de muitos problemas!

E aí, curtiu? Então compartilha este texto com suas amigas, sua família, com aquela pessoa que você lembrou! Vai ajudar todos com isso. ?

Um beijo, tchau!

jan 30, 2019

Dicas básicas para você evitar o cheque especial

Opa, tudo bom?

Espero que sim! Hoje eu vim falar com você que já teve experiências tensas com o cheque especial.

Sim, este recurso bancário que a gente conhece bem e que parece tentador quando não estamos lá muito bem financeiramente, não é mesmo?

Quando o assunto é gerenciar financeiramente um empreendimento, todo planejamento é pouco. Mas podemos ser surpreendidos por algum imprevisto que nos faz gastar mais do que esperamos.

É aí que algumas pessoas recorrem ao cheque especial. Tudo bem se você usar uma vez, mas não é bem assim que geralmente as pessoas usam!

Sabia que 46% dos consumidores usam o cheque especial todos os meses do ano e que 30% já ficaram com nome sujo por não cobrir o limite do cheque especial?

O negócio é complicado, meu povo! Só quem ficou com as contas ali, na corda bamba, sabe como é complicado usar o cheque especial.

É por isso que euzinha aqui vim para compartilhar algumas dicas básicas para você evitar o cheque especial. Vamos lá?

1) Mude a forma como você vê o cheque especial

Tem muita gente que acaba vendo aquele crédito especial ali na conta, bem bonito, de bandeja para usar, né? Fica tentador! Com isso, a gente acaba achando que o cheque especial é parte do seu salário.

Isso com certeza não faz parte da sua renda!

O mais adequado é você administrar seus gastos de acordo com o valor dos seus ganhos, somente. Seu salário pode ser usado de uma forma mais planejada. Isto irá te proporcionar muito mais tranquilidade financeira, tenho certeza!

2) Conheça os juros do cheque especial

Grande parte dos consumidores desconhece as taxas de juros cobrados pelo cheque especial. Segundo uma pesquisa feita pelo SPC e o CNDL, em 2018, são cerca de 65%!

É muita gente que utilizou este tipo de crédito sem saber o valor altíssimo das taxas de juros cobradas pelos bancos.

Então, pra você que ainda não se endividou com o cheque especial, uma dica valiosa: Separe um pequeno montante do seu salário para cobrir imprevistos e emergências que possam a vir. Como você faz isso? Revendo seus gastos e cortando ao máximo gastos que podem ser evitados. Enxugar seus gastos é possível sim e tem uma playlist no meu canal que pode te ajudar!

Patricia, eu já estou endividada com cheque especial. O que eu faço?

Olha, se você já está com problemas para pagar suas dívidas, incluindo a do cheque especial, você pode começar por se planejar para pagar as dívidas com as maiores taxas. Liste as taxas de todas as suas pendências e comece por aquela que tem o maior valor percentual.

Outra dica valiosa é buscar a negociação. Hoje é possível realizar negociações de dívidas de uma forma que fique bem mais leve para pagar. Inclusive existe uma forma de fazer renegociações online, o link está aqui. Explore bastante as suas possibilidades e não tenha receio de negociar. A oportunidade está aberta para qualquer uma e você pode pagar sim, pagar suas dívidas.

Bom, espero que este texto tenha te ajudado. Problemas financeiros literalmente tiram o nosso sono e nossa paz, mas eu sei que você pode solucionar isto e crescer ainda mais.

Compartilhe este texto e ajude outras pessoas a administrarem suas finanças.

Comenta lá no @elasonhaelafaz se você tem sugestões, dicas, críticas ou compartilhar sua história.

Um beijo, tchau!

jan 28, 2019

Formas de monetizar seu negócio digital

Opa, tudo bem?

Se você ama empreender e também tem gosto pela vida digital, com certeza já passou pela cabeça iniciar um negócio digital, não é mesmo?

No entanto, ainda há uma enorme dificuldade em entender e gerar o principal em um negócio: renda.

Em um negócio de produção de conteúdo, por exemplo, ainda existe certa dificuldade em encontrar uma forma de ganhar renda com todo o trabalho investido.

O assunto ainda é pouco falado, eu sei. Por isso, eu quero conversar com você sobre formas de monetizar seu negócio digital. Vamos descobrir como ganhar dinheiro com conteúdo?

Encontre seu nicho de conteúdo

Antes de tudo, é preciso construir uma plataforma que tenha conteúdo relevante para um nicho. A importância de segmentar seu blog, site ou canal do youtube é que desta forma é mais propenso relacionar seu conteúdo com produtos e serviços, próprios ou de terceiros, com o conteúdo que produz.

Não é viável ter um blog que fala de notícias em geral e querer recomendar um produto que, inevitavelmente, vai atender só a um segmento. O tráfego que você vai gerar no seu blog não é engajado o bastante para olhar com interesse por um produto que, por definição, foi criado para suprir uma necessidade específica.

Então, se você tem afinidade por nutrição, por exemplo, é interessante segmentar seu conteúdo para emagrecimento, ou então para nutrição sustentável, talvez sua plataforma possa falar de nutrição de performance. São exemplos de segmentação de um assunto que, mesmo parecendo já ser segmentado, pode existir muitos nichos.

Com isso, é possível falar de produtos e serviços que REALMENTE interessam o público que você se relaciona e assim ter maiores chances de converter em vendas.

Bom, descobrimos como começar. Agora como eu posso ganhar dinheiro com isso?

O seu trabalho no blog, site ou canal vai gerar um tráfego grande e qualificado. Pessoas que se interessam por seu nicho vão até você e isto pode servir para que você venda espaço publicitário na sua plataforma. Aqui vão algumas formas:

  • Anúncios de terceiros na sua plataforma

A estrutura aqui se configura dessa forma: Você tem um espaço que consegue gerar tráfego qualificado e grande. Então você disponibiliza espaços estratégicos na sua plataforma para que outras empresas possam anunciar seu produto ou serviço. Sabendo inserir anúncios, a sua plataforma consegue ganhar mais credibilidade, autoridade e conteúdo com anúncios de terceiros que são relacionados ao nicho que você atua. Por outro lado, os anunciantes conseguem chegar até seu público-alvo com mais precisão e maiores chances de conversão, porque estão falando com pessoas que realmente se interessam pelo segmento de mercado que atua.

Para fazer isso, você deve vincular seu site, blog ou canal à ferramentas de monetização como AdSense e Lomadee por exemplo. São ferramentas famosas que ligam produtos de conteúdo e empresas que querem anunciar na internet. O Google AdSense é o mais famoso de todos, que possui um grande grupo de afiliados que disponibilizam sua plataforma de conteúdo para que empresas possam anunciar. A pessoa que tem um blog pode ganhar dinheiro com número de exibições, de cliques no anúncio ou por aquisição (você ganha uma parcela da venda feita através do anúncio que estava na sua plataforma). Cada ferramenta tem a formar de quantificar os ganhos.

  • Produtos e serviços “freemium”

Esta forma de monetização é famosa em negócios como a Netflix e Spotify, por exemplo. O conceito se baseia nas palavras “free” e “premium”. Nada mais é do que oferecer, gratuitamente, uma parcela de todos os recursos da sua plataforma de conteúdo. Caso a pessoa queira mais recursos do seu negócio, basta assinar uma conta premium para ter mais conteúdos por dia e/ou ficar livre de anúncios.

Esta forma de monetização funciona melhor com negócios que já possuem uma autoridade e credibilidade. Como que nós conseguimos autoridade e credibilidade? Com cases de sucesso, conteúdo relevante, muita criatividade, engajamento do seu público e boa segmentação.

Existem plataformas que ajudam você a transformar seu trabalho em um modelo freemium. Hoje, o próprio youtube intermedia esta monetização oferecendo a opção “seja membro”. Dessa forma, o público pode contribuir financeiramente com o canal e é recompensado com conteúdo exclusivo, brindes, entre outras coisas. Esta opção também se relaciona com o conceito de micro transações. Vale a pena saber mais!

  • Produção de conteúdo em parceria com marcas

Esta é uma das opções que pode gerar maior lucro em relação as anteriores. A estrutura funciona da seguinte maneira: Você, produtora de conteúdo, e uma empresa parceira, vão trabalhar juntos para produzir conteúdo que seja relevante para os clientes da empresa e para o seu público. Como mencionamos no começo do texto, o conteúdo sendo bem “nichado”, fica bem mais fácil de trabalhar dessa forma. Somente marcas que realmente se relacionam de alguma forma com a sua comunidade irão até você ou então você pode ir até estas marcas para oferecer um trabalho de conteúdo que gere mais conversões. Há diversos tipos de conteúdo que podem ser feitos neste caso. Há o mais comum, o post patrocinado, existe também a avaliação de produto/serviço, patrocínio por uma marca de uma série de conteúdos exclusivos, participação do seu negócio digital em um evento, entre outros. É importante lembrar aqui que você deve ter muita atenção à forma e conteúdo que mais se encaixe com sua comunidade. Lembre-se de que você construiu um espaço de forte relacionamento com um grupo e com estas parcerias você deve almejar fortificar ou manter este relacionamento, além da monetização.

Bom, ainda existem outras formas de monetizar seu negócio digital. Se for do seu interesse, comenta lá no @elasonhaelafaz que terei o maior prazer em compartilhar outras formas de monetização!

Compartilha este conteúdo que foi feito com muito carinho para você. Quero muito que mulheres possam ser mais independentes financeiramente e também possam realizar seus sonhos através do empreendedorismo. Compartilhando conteúdo relevante, você pode ajudar ainda mais!

Um beijo, tchau!

jan 22, 2019

10 mulheres que foram excepcionais em 2018

Opa, tudo bem?

Em 2018, como já mencionei várias vezes, tivemos grandes desafios e oportunidades no empreendedorismo.

Muitas mulheres se destacaram por seu trabalho, sua personalidade, representatividade e luta para que as relações sejam mais justas entre homens e mulheres.

Hoje, eu vou destacar 10 mulheres que foram excepcionais em 2018 e são inspirações enormes para a nossa carreira. Vamos lá?

De acordo com a Revista Forbes:

1) Angela Merkel

  • Ela se tornou a primeira chanceler mulher da Alemanha em 2005 e está cumprindo seu quarto mandato.
  • Merkel continua a ser uma figura de liderança na Europa, representando a maior economia do continente, depois de conduzir a Alemanha através de uma crise financeira para um exponencial crescimento.
  • Seu mandato é simbolizado pela presença fortemente reservada, por enfrentar Donald Trump e abrir as fronteiras da Alemanha para mais de um milhão de refugiados sírios.

2) Thereza May

  • Ela se tornou primeira-ministra da Grã-Bretanha em julho de 2016.
  • Seu trabalho é marcado principalmente por intermediar a negociação da saída da União Europeia com grupos sociais e a ala política.

3) Christine Lagarde

  • Lagarde lidera o FMI desde 2011, fornecendo supervisão financeira e orientação para sues 189 países membros, incluindo China, Rússia e Reino Unido
  • Ela enfrentou grandes crises mundiais e uma eminente guerra comercial entre EUA e China
  • Desde a crise de 2008, Lagarde faz um discurso de união de pensamentos e reformas de gênero na área.

4) Mary Barra

  • Mary investiu bilhões em veículos elétricos, carros autônomos e um serviço de compartilhamento de viagens chamado “Maven” para garantir o futuro da GM
  • A GM ficou em primeiro lugar no relatório global de 2018 sobre igualdade de gênero. Foi uma das duas únicas empresas globais que não tem diferenças salariais entre homens e mulheres.
  • Mesmo enfrentando uma crise na GM, Mary conseguiu causar uma boa impressão para acionistas, subindo os preços das ações da GM em 5%.

5) Abigail Johnson

  • Ela se tornou CEO da Fidelity Investiments, uma gigante do fundo mútuo que seu avô fundou em 2014. Ela foi nomeada presidente em 2016.
  • Abigail possui participação por volta de 24,5% da empresa, que tem cerca de 2,5 trilhões de dólares em ativos gerenciados.
  • Sua carreira é marcada pela falta de medo em abalar as coisas na empresa de 72 anos, deixando de lado seus fundos mútuos para focar em novas soluções.
  • Ela está estrategicamente priorizando mulheres em seu trabalho, superando uma mudança de US$22 trilhões em ativos para o segmento feminino.

6) Melinda Gates

  • Melinda mantém sua posição como a mais poderosa filantropa, sendo co-presidente da Fundação Bill e Melinda Gates.
  • Fundada em 2000, é a maior fundação de caridade privada do mundo, com um fundo fiduciário de US$ 40 bilhões.
  • Seu trabalho tem se tornado mais notado ao moldar a estratégia da fundação, a fim de resolver assuntos globais difíceis, como a educação, pobreza e também a contracepção e o saneamento.
  • Melinda também dedicou seu trabalhou em prol dos direitos das mulheres e meninas.

7) Susan Wojcicki

  • Susan é CEO do Youtube desde fevereiro e 2014, com uma base de 1,9 bilhões de usuários fiéis mensais.
  • Em 1999, Wojcicki tornou-se a 16ª funcionária do Google. Em 2006, ela defendeu a aquisição do Youtube por US$ 1,65 bilhões.
  • O site agora vale cerca de US$ 90 bilhões.
  • Ela encontrou dificuldades em manter conteúdo pertubador fora da plataforma, mas conseguiu evitar os escândalos que afetam o Facebook.

8) Ana Patricia Botín

  • Botín tornou-se presidente do Grupo Santander em 2014, após a morte súbita do seu pai, Emilio.
  • Ela tem defendido o segmento das fintechs, focar empreendedores, apoiando pequenas empresas e empresas lideradas por mulheres.
  • Ana lançou o Santander X para apoiar o empreendedorismo universitário a ajudou a criar a primeira plataforma multi setorial baseada em blockchain da Espanha.

9) Marillyn Hewson

  • CEO da Lockheed Martin desde 2013, Hewson habilmente dirigiu a posição da empresa de defesa na vanguarda da segurança, setor aeroespacial e tecnologia.
  • Em 2017, a empresa faturou US$51 bilhões, quase 70% do governo dos EUA.
  • O programa de jatos de combate F-35 e outros desenvolvimentos que atendem às necessidades militares modernos ajudaram a aumentar o valor de mercado para quase US$100 Bilhões.
  • Para permanecer na frente da inovação, a Lockheed Martin está desenvolvendo uma aeronave supersônica que quebra a barreira do som sem um boom sônico.

10) Ginni Rometty

  • Líder há 36 anos da icônica empresa de tecnologia, Rometty liderou a transição da IBM para uma empresa focada em dados.
  • Metade da receita de US$79,1 bilhões da IBM em 2017 vem dos segmentos emergentes e de alto valor em TI, em comparação com seus produtos de software legados.
  • Ginni colocou a computação cognitiva no centro de sua estratégia para o futuro e fez apostas massivas em blockchain e computação quântica.
  • Em outubro de 2018, a IBM comprou a Red Hat por US$34 bilhões, colocando a empresa em posição de competir com a Amazon e a Microsoft na computação em nuvem.
  • Esforços contínuos para manter as mulheres no mercado de trabalho incluem licença parental estendida, um programa de entrega de leite materno e retornos.

E aí, conhece alguma delas? Conta mais para gente sobre!

Quer conhecer outros nomes importantes em 2018? Entra nesse link.

Compartilhe este conteúdo para que mais pessoas sejam inspiradas!

Um beijo, tchau!

dez 21, 2018

Que tal rever seu planejamento financeiro?

Opa, tudo bom?

Estamos chegando ao final de mais um ano. Com isso, revemos muitos pontos da nossa vida e trabalho. Que tal rever seu planejamento financeiro?

Acredito que você tenha um planejamento financeiro, certo? Bom, se não tem, é um bom momento para começar!

Se você faz coisas como tentar memorizar a atividade financeira ou só anotar no papel os seus gastos, sugiro rever e deixar a mente aberta para conhecer uma forma mais otimizada.

Planejar sua atividade financeira requer uma organização fina e caso você não se encaixe neste padrão, não tem problema! Hoje a gente encontra por aí muitos apps que nos ajudam a organizar.

No entanto, a gente precisa conhecer as etapas do planejamento financeiro, que são simples mas ajudam muito a gente a decidir a forma que iremos caminhar.

E como todo e qualquer planejamento, pode e deve ser revisto sempre que houver uma mudança no contexto que está inserido o seu planejamento.

Começando pela organização das informações.

Para planejar, devemos organizar as informações que temos para haver uma análise clara. Então, não deixe passar nenhum gasto e reúna tudo em uma planilha, se você tem mais facilidade em organização, ou em um aplicativo de controle de gastos se você quer mais praticidade.

Agora podemos analisar e eliminar gastos

Depois de tudo organizado, a gente consegue observar com muito mais clareza a nossa atividade financeira e ver que tem um gasto aqui e ali que não tinha tanta necessidade naquele momento. Sempre existe! Então, a etapa aqui é observar seus gastos e traçar um limite de gastos para cada parte do seu negócio. Fica mais fácil olhar seus gastos separados e classificados.

Com dinheiro sobrando, que tal investir?

Como toda e qualquer pessoa busca rentabilidade no seu negócio, aproveite este montante parado e economizado para investir em títulos de renda fixa e também na Bolsa de Valores, por exemplo. São formas de movimentar o capital e fazer render, nem que seja um pouco. Vai que você precise no futuro, não é mesmo?

Espero que você tenha gostado destas dicas e possa aplicar no seu empreendimento. Acredito que isto irá te dar mais segurança na administração financeira. Compartilha este texto com todo mundo, viu? Vamos fazer com que mais e mais companheiras de empreendedorismo se tornem empoderadas.

Um beijo, tchau!