Arquivos da tag: controle

fev 18, 2019

Como fazer o controle de estoque?

Opa, tudo bem?

Hoje eu vim falar de algo que é bem simples de ser aplicado no seu empreendimento, mas raramente é dada a devida atenção.

Quando a gente fala de estoque, a gente não vê muita organização e gestão, principalmente nas pequenas empresas.

Mas saber como fazer o controle de estoque é importante e ajuda outras partes do seu negócio com informações.

Agora me diz uma coisa: você sabe para que serve o controle de estoque?

Vou te explicar: O controle de estoque serve para que você tenha maior conhecimento da quantidade de estoque que você tem, o que evita escassez ou excessos, também ajuda a saber quanto dinheiro vale cada parte do estoque e também auxilia na administração financeira, além do espaço físico do seu negócio.

Quando não realizamos um controle, podemos fazer gastos desnecessários com estoque, não se dar conta de desvios, ficar com falta de produtos e até mesmo um lucro inapropriado para o seu negócio.

Agora que você sabe da importância do controle do estoque, vamos descobrir como aplicar no seu negócio.

É um trabalho simples. Primeiramente, você precisa montar uma ficha de estoque, classificando cada tipo de produto por quantidade, o custo unitário e o custo total das mercadorias/produtos vendidos. Vou deixar dois modelos aqui e aqui para você usar.

Caso, tenha um parceiro na área financeira, é mais eficiente que delegue esta função para ele.

Após montar a ficha, é importante apurar os dados que você tem periodicamente. Escolha uma frequência para isso e compare o saldo apurado com o estoque físico do negócio.

Esta apuração ajuda você a saber como está o andamento do seu negócio, quando vai precisar repor o estoque, quando saber a quantidade necessária para repor, quando não comprar, etc.

Com a ficha também é possível estabelecer um custo unitário para os seus produtos, custo total do estoque e o saldo em quantidade.

Informar a movimentação do estoque também é importante para que você tenha maior segurança no dia-a-dia do seu negócio. Monitorar este fluxo de entradas e saídas te coloca no controle e também te dá maior conhecimento do que está acontecendo.

Dados como dia e hora de saída e entrada de produtos, quem foi o responsável pelas entradas e saídas e requisições de saídas são informações que fornecem um maior esclarecimento sobre o estoque do seu negócio. Sua equipe também fica melhor monitorada e todos podem se organizar e trabalhar com mais eficiência.

Outro ponto interessante é a relação entre o controle de estoque e o capital de giro. Com este controle, o gestor pode calcular o giro das mercadorias. Ou seja, encontrar uma média de movimentação de produtos na empresa. Com este dado, podemos ajustar o capital de giro para que tenhamos o montante mais adequado ao seu negócio.

Agora você não tem desculpa quando encontrar seu estoque lotado ou vazio. Aplicar o controle de estoque é muito simples e pode livrar seu negócio de muitos problemas!

E aí, curtiu? Então compartilha este texto com suas amigas, sua família, com aquela pessoa que você lembrou! Vai ajudar todos com isso. ?

Um beijo, tchau!

ago 16, 2018

Guia para ser uma adulta responsável com finanças

Opa, tudo bom?

Eis que você se encontra adulta. Com isso, vem a noção de ganhos e perda de dinheiro, a dinâmica do mercado e nossa postura diante das responsabilidades. Não é fácil ser adulta!

Mas não quer dizer que pode ser superada. Aqui você vai encontrar um guia para ser uma adulta responsável com finanças e ver que ter controle sobre o que ganha te dá uma liberdade bem gostosa!

Então, vamos a que interessa. Vem ver este guia para ser uma adulta responsável com finanças!

foto guia vida adulta #elasonhaelafaz

Começando a vida adulta? Então vem comigo!

  • Você vai precisar de uma reserva de emergência

Quando começamos a vida adulta, vemos o dinheiro caindo na conta e nos achamos incríveis, né? Com certeza você vai se sentir um mulherão quando estiver numa fase ruim e ter um fundo de emergência prontinha. Esta reserva é necessária para todo adulto! Tem algumas formas de ir acumulando este montante e eu vou mostra-la mais para frente. Mas a chave para entender a necessidade deste fundo é compreender a relação entre prazer imediato e prazer futuro. É no prazer imediato que você vai gastar em coisas que possuem valor positivo para você somente naquele momento em que você compra. Depois, provavelmente, este dinheiro gasto irá fazer falta. Já o prazer futuro é a consciência de que o fundo de emergência te dará a sensação prazerosa de segurança e inteligência. Mas para isso deve esquecer o prazer imediato!

  • Pague-se primeiro.

Seu dinheiro só serve para pagar boletos? Então seu dinheiro não é seu. É preciso pagar você primeiro! Isso significa separar um montante para você usar com lazer. Isso também tem a ver com rever sempre com o que você gasta e sua importância no presente e no futuro planejado. Sempre vai surgir oportunidades de ajustar seus gastos de uma forma responsável e alinhado ao seu plano.

imagem-guia-adulta-finanças

Adulta também pode sorrir ao ver seu controle financeiro, tá?

  • A regra 50-30-20 é o lema do adulto

Sabe porquê? O motivo pelo qual este seja o lema do adulto responsável financeiramente é por ser a base da divisão da sua renda. Os números são as porcentagens para cada parte da sua vida. 50% da sua renda deve ser reservada para custos fixos como aluguel, luz, água, transporte, entre outros. Os 30% são reservados para você usar para os seus momentos de lazer. Porque né, a gente precisa viver! E os 20% que sobraram são reservados para serem guardados. Esta é uma dica para você começar a separar montantes para o fundo de emergência e se pagar. Com isso, você tem uma base para também rever seus gastos e observar mês a mês se esta divisão está sendo feita de forma correta. Vai ter mês que você não vai conseguir fazer essa divisão certinha. Tudo bem! Isso acontece e faz parte da vida adulta. Fique atenta com mudanças muito abruptas. Essas sim são perigosas!

Bom, com isso, acredito que todo recém-adulto vai começar muito bem a sua vida! Você vai perceber que a realidade é desafiadora, mas que a sua inteligência e vontade de realizar seus sonhos são ainda maiores!

Espero que tenha gostado! Compartilhe este conteúdo com outros recém-adultos e ajude-os a terem uma vida mais plena. Comente aqui embaixo se você tem sugestões, dicas e críticas.

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri

jul 16, 2018

você pode aplicar o capital de giro no negócio?

Opa! Tudo bom?

Quando o assunto é abrir o próprio negócio, muitas perguntas surgem e, consequentemente, várias dúvidas aparecem, não é mesmo? Mas, como boa amante da mão na massa e acredito que você também seja, vamos realizando enquanto aprendemos. Mas quando o assunto é finanças, não podemos dar o luxo de ir aprendendo com os erros!

Por isso, para que você possa começar seu empreendimento sem perder dinheiro, vou explicar como você pode aplicar o capital de giro no negócio. Vamos lá?

Pra começar, que negócio é esse de capital de giro, Patricia?

É um montante de dinheiro reservado para o período de tempo entre o pagamento dos seus fornecedores e a compra do seu produto/serviço. Os custos além dos fornecedores virão e seu empreendimento precisa estar preparada para cobri-los. Afinal, dinheiro não cai em árvore!

Um ponto muito importante é que para que você comece a formar o capital de giro, é necessário que o controle financeiro do seu negócio esteja em dia! Tem texto falando sobre isso aqui e aqui. Sabendo disso, agora devemos calcular quando precisamos e por quanto tempo vai durar este período até entrar mais dinheiro no caixa.

Mas calma! Saber isso é mais simples do que você pensa.

Para aplicar o capital de giro no negócio, vamos dar uma olhada no prazo que você tem para pagar suas contas. Por exemplo, você deve ter uma parte com 30 dias de prazo e outra parte com 20 dias. Tirando a média, você tem 25 dias de prazo médio das contas a pagar.

Depois disso, vamos ver como você recebe dinheiro das vendas. Existe um prazo para que seus clientes te paguem? Como funciona isso no seu negócio? Por exemplo, sua empresa tem metade dos recebimentos recebidos à vista e outra metade com 30 dias de prazo. Faremos, então, uma média entre estes prazos, que neste caso dá 15 dias de prazo médio de recebimento dos clientes.

Agora podemos saber o período de tempo que o capital de giro deve cobrir seu negócio. Basta encontrarmos a diferença entre o prazo médio de pagamento e o de recebimento, que neste exemplo deu 10 dias.

Agora você tem uma noção da média de tempo que seu negócio fica sem dinheiro girando para poder cobrir seus custos. Falando em custos, ainda falta saber quanto você precisa para cobrir estes 10 dias sem capital e aplicar o capital de giro no negócio.

Começando pelos custos fixos, quais o seu empreendimento possui? Aluguel, conta de água, luz, telefone, internet… Veja quais são os custos que sempre virão e some estes valores. Assim, você terá o custo fixo mensal.

Depois, vamos ver os custos variáveis. Estes são os custos que dependem do movimento do seu negócio, como matéria-prima, impostos de vendas, entre outros. Faça uma estimativa destes gastos.

Agora que você sabe quanto o seu negócio tem de custo fixo e variável, faça uma média diária com a soma destes custos. Quanto por dia sua empresa precisa para manter estes custos pagos? Conseguiu saber? Ótimo! Agora você vai multiplicar este valor diário pelo número de dias do prazo médio de capital, que vimos anteriormente, lembra?

E agora, Patricia. Eu sei quanto é o meu capital de giro?

Falta pouco! Para aplicar o capital de giro no negócio e funcionar e trabalhar bem, precisa ter um estoque mínimo não é mesmo? Imagina se seu estoque acaba antes do previsto? Como você vai vender? Para isso não acontecer, estabeleça o estoque mínimo para que seu empreendimento funcione bem e veja o quanto isso irá te custar. Depois de descoberto o valor, some com a média diária e aí sim você terá o seu capital de giro!

Com estes dados, você terá mais tranquilidade para lidar com os momentos em que não há entrada de dinheiro no caixa e continuar atuando com o que mais gosta! É importante que você continue mantendo o seu controle financeiro em dia para que possa ajustar o capital de giro de acordo com a atividade do seu negócio. Tenho certeza que isso será de grande ajuda para o crescimento do seu sonho!

E aí, gostou do conteúdo? Compartilhe com outras pessoas. Elas podem gostar tanto quanto você! Tem alguma dica ou sugestão? Comente aqui embaixo que terei o prazer em ler!

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri

jun 11, 2018

5 formas de fazer seu dinheiro te ajudar

O ano de 2018 está sendo, para algumas pessoas, um ano de muitos desafios, principalmente na área financeira. Percebo que tem sido difícil para empreendedoras manterem suas contas em dia. Respire. Vamos ao que interessa? Eu vou contar para você 5 formas de fazer seu dinheiro te ajudar ao invés de te atrapalhar!

Dinheiro. Tem gente que vive por ele e tem gente que vive com ele. Estar equilibrada financeiramente é a meta de toda empreendedora, mas nossa carreira recebe diversas mudanças. Como eu posso ficar equilibrada com tudo isso? Você pode diminuir a intensidade destas oscilações e vou te dizer agora a primeira forma de fazer seu dinheiro te ajudar, ao invés de te atrapalhar.

Redefinir suas necessidades

Nós vivemos em um ambiente social que diz que você “merece” tal produto ou precisa de outro, por diversos motivos. Para quem não tem de forma clara suas necessidades e o que considera suficiente, vai se encontrar consumindo e comprando sem uma coerência. Vai gerar o quê? Gastos supérfluos e descontrole financeiro. Só pare! Vamos lá, o que você realmente precisa para viver? Será que o que você “merece” está fora de você, em itens materiais?

Seu objetivo te torna mais focada

Redefinir suas necessidades também ajuda você a ter mais clareza dos seus objetivos. Ter mais clareza dos seus objetivos te torna mais objetiva financeiramente. Então vamos repensar nossos objetivos e o que estamos fazendo para alcançá-lo? Se você ainda não estipulou de forma clara, um objetivo (pessoal ou profissional), apenas pare. Dispersão só vai gerar descontrole financeiro. Afinal, com que realmente importa gastar?

Tenha sempre dinheiro vivo em mãos

Cartão de crédito. Ah, que coisa maravilhosa não é mesmo? Até recebermos a fatídica mensagem “transação não autorizada” ou aquela bomba diretamente da correspondência chamada fatura. Uma forma de fazer seu dinheiro te ajudar é ele estar presente –real- com você. Fazer transações de forma virtual, através de cartões, fica psicologicamente confortável. Isso contribui para um impulso de compra. Ter o dinheiro em mãos te mostra, de forma mais clara e rápida, que você está gastando. Aliado a um objetivo bem definido e uma definição clara das suas necessidades, você estará caminhando muito bem financeiramente.

Negocie suas dívidas

Caso você está esteja em uma situação complicada financeiramente, vamos ser realistas. Não adianta empurrar a situação para o próximo mês. Aliás, isso só piora! Chegou a hora e encarar de frente e negociar. Vá até o estabelecimento e negocie, enxugue o que puder de juros e estabeleça uma cota para quitar de uma vez sua dívida. Você vai se livrar de uma vez por todas da situação que te tira o sono de uma forma bem mais prática do que sua ansiedade e expectativa mostram para você.

Faça o dinheiro andar

Você tem dinheiro em casa parado, tenho certeza. Como assim, Patricia? Eu vou te dizer. Seu guarda-roupa está lotado de roupas que você nem usa? Acessórios que nunca viram a luz do Sol? Algum móvel que você só atura dentro de casa? Faça dinheiro com eles! Desapega de coisas que não te acrescentam e aumente, nem que seja um pouco, a sua renda. Há diversas formas de vender estes produtos! Hoje há marketplaces segmentados e com um ambiente bem intuitivo para que compradoras e vendedoras possam atuar de forma confortável. Então, porque você não se livra logo dessas coisas que não te definem e nem contribuem com a sua vida? É a melhor coisa que você pode fazer com estas coisas!

Bom, ainda há outras formas de fazer seu dinheiro te ajudar ao invés de te atrapalhar. Caso goste do assunto, comente aqui ou no perfil que eu irei me aprofundar mais no assunto. Eu falo mais sobre finanças neste texto aqui. Não deixe de compartilhar este conteúdo para que mais e mais mulheres possam alcançar seus sonhos através do empreendedorismo e ter independência financeira!

Um beijo, tchau!

*****

Assine a newsletter e receba informações valiosas

sobre empreendedorismo e tudo que envolve o universo #elasonhaelafaz.

http://bit.ly/ListaDaPatri