fev 21, 2020

Você já ouviu falar sobre empreendedorismo feminino?

Opa, tudo bom? 

Você já ouviu falar sobre empreendedorismo feminino? Não? 

Empreendedorismo feminino pode ser considerado qualquer ação empreendedora realizada, especialmente, por mulheres. Por vezes, limitamos a palavra “empreendedor” ou “empreendedorismo” à grandes empresas, mas é muito importante compreender seu amplo significado. Afinal, mais do que apenas ter o próprio negócio e lucrar com ele, o empreendedorismo feminino é empoderador, proporciona maior espaço e visibilidade para tratarmos sobre questões de gênero, impacta positivamente as comunidades e oferece uma nova perspectiva de vida para quem realmente precisa.

A última pesquisa do SEBRAE, realizada em março de 2019, mostra que as mulheres empreendedoras já passam de 24 milhões em todo o país e respondem a 34% dos donos de negócios, tornando-se cada vez mais as “chefes de domicílio”. Mais do que o simples ato de empreender, é importante entender esse movimento como um importante instrumento de transformação social. Através do empreendedorismo feminino, muitas mulheres encontram uma forma de se sustentar, ganhar espaço na sociedade e fazer a diferença em sua casa. 

Porém, no mercado de trabalho brasileiro, apesar do maior nível de escolaridade e de desempenhar as mesmas funções que os homens, as mulheres ainda recebem salários que podem ser até 50% menores. Vale acrescentar que de acordo com uma projeção feita pelo Fórum Econômico Mundial, só haverá igualdade salarial no Brasil em aproximadamente 100 anos se o progresso atual for mantido.

Apesar dos visíveis avanços que temos em relação à conquista de espaço da mulher no ambiente empreendedor, ainda existem muitas dificuldades e desafios, como por exemplo o preconceito. Durante muito tempo, acreditou-se que a mulher foi feita exclusivamente para cuidar de casa e dos filhos e que, por conta disso, ela não teria capacidade para executar nenhuma outra tarefa que não fosse relacionada ao lar e a maternidade. Porém, com o tempo, e graças às reivindicações de diversos grupos, essa situação foi se modificando e a mulher foi conquistando seu espaço em outros cenários. 

Mesmo assim, até hoje, a mulher precisa lutar para mostrar à sociedade que “seu lugar” é onde, quando e como ela quiser. Muitas mulheres, quando vão assumir seu negócio, ainda têm dificuldade de serem respeitadas e levadas a sério, principalmente quando lidam diretamente com homens. Esse é um obstáculo muito grande pelo qual as empreendedoras infelizmente ainda precisam passar e que pode comprometer o sucesso de um negócio ou a iniciativa de uma mulher.

As iniciativas empreendedoras femininas ainda estão em um período de crescimento e, assim como boa parte do mercado de trabalho, ainda é predominantemente masculino. Com isso, muitas mulheres se sentem intimidadas na hora de fazer networking, de apresentar seu negócio, de falar com outros empreendedores e em muitas outras situações.

Portanto, neste cenário é importante que as empreendedoras assumam um papel de protagonismo e de liderança sendo também extremamente relevante que busquem apoio em outras mulheres, para compartilhar experiências e adquirir maior conhecimento, apoiando umas as outras.

Deixe seu comentário!